A NBA viveu uma noite de playoffs para ser lembrada por muito tempo na segunda-feira. Na Flórida, o Miami Heat sofreu sua primeira derrota nesta pós-temporada ao ser surpreendido pelo desfalcado Chicago Bulls, que fez 93 a 86 e quebrou o mando de quadra do adversário. No Texas, o San Antonio Spurs evitou que seu destino fosse o mesmo do Heat ao conseguir uma incrível virada para cima do Golden State Warriors e vencer por 129 a 127, após duas prorrogações, depois de estar perdendo por 16 pontos a quatro minutos para o fim do jogo.

No primeiro jogo da noite, o Chicago Bulls deu mais uma prova de que sua entrega e sua defesa podem levar a equipe longe nos playoffs. Mesmo desfalcado de Derrick Rose, Kirk Hinrich e Luol Deng, os comandados de Tom Thibodeau mostraram a raça e a aplicação defensiva que tem marcado o time para passarem pelos atuais campeões e principais favoritos ao título da temporada.

O Bulls ficou atrás no placar em boa parte da partida, mas não deixava o Heat desgarrar no placar, muito em função da grande marcação de Jimmy Butler sobre LeBron James. Somente no último período LeBron conseguiu espaço e marcou 15 dos seus 24 pontos, no que parecia ser a arrancada dos mandantes para a vitória. Mas aí foi a vez do baixinho Nate Robinson, de 1m75, aparecer, marcar 11 pontos no período final e dar a vitória ao Bulls.

Robinson foi o cestinha da partida, com 27 pontos, além de nove rebotes, mas contou com a grande atuação de Jimmy Butler (21 pontos e 14 rebotes) para liderar o Bulls. Os 13 pontos e 11 rebotes de Joakim Noah também foram importantes. Pelo Heat, Dwyane Wade esteve apagado e marcou 14 pontos, enquanto Chris Bosh foi ainda pior e terminou com nove.

Em San Antonio, parecia que o Spurs teria o mesmo destino. Totalmente dominado pelo Golden State Warriors em três períodos e meio da partida, o time texano também ia conhecendo sua primeira derrota nestes playoffs até que Klay Thompson, que vinha fazendo grande marcação em Tony Parker, foi excluído por seis faltas e abriu espaço para o francês comandar a reação.

Até então, o destaque vinha sendo Stephen Curry, autor de 44 pontos e 11 assistências, sendo 22 pontos no terceiro período, quando o Warriors abriu a larga vantagem. Mas nos quatro minutos finais o Spurs mostrou porque é uma das melhores equipes da liga e buscou o empate, que persistiu na primeira prorrogação. Na segunda, a vitória texana parecia garantida, mas, após bobeada de Ginóbili, Kent Bazemore colocou o time de Oakland um ponto à frente. Foi aí que o argentino, a um segundo para o fim, se redimiu e acertou a bola de três que garantiu a vitória.

Ginóbili terminou com 16 pontos, 11 assistências e sete rebotes, enquanto Tony Parker anotou 28 pontos e Danny Green, 22. Pelo Warriors, além de Curry, tiveram destaque Harrison Barnes (19 pontos e 12 rebotes), Klay Thompson (19 pontos) e Jarrett Jack (15 pontos).

Estas duas séries terão sequência na quarta-feira, novamente com as mesmas sedes: Miami e San Antonio. Os playoffs da NBA têm sequência nesta terça, com as outras duas séries. New York Knicks e Indiana Pacers se enfrentam em Nova York, enquanto o Oklahoma City Thunder recebe o Memphis Grizzlies.