O passeio é legal, a inédita viagem ao Rio, uma grande experiência cultural. Mas os jogadores do Chicago Bulls estão aqui a negócios e o jogo de sábado contra o Washington Wizards, às 18 horas, na Arena HSBC, é mais do que uma exibição com o objetivo de consolidar a marca da NBA no Brasil. Para eles, a meta é colocar Derrick Rose, astro do time, na ponta dos cacos depois de uma ausência de 17 meses e tentar recuperar um título que não vem desde 1997-98.

A volta de Rose é crucial para as pretensões dos Bulls de escalar a grande montanha da Conferência Leste. Para conquistar o campeonato, Chicago precisará destronar a nêmesis Miami Heat, atual bicampeão da NBA.

Sem o armador, os Bulls naufragaram nos dois últimos playoffs. No ano passado, a derrota nas semifinais de conferência para o Heat, quando houve muita polêmica sobre por que Rose não voltava a jogar, mesmo estando clinicamente recuperado.

Agora não há mais controvérsias e o MVP da temporada 2011-12 mostrou em dois jogos de pré-temporada que a cirurgia no joelho não é mais uma questão e que sua decisão de esperar mais para o retorno talvez tenha sido acertada. A partida contra os Wizards será mais um passo na sua recuperação.

“Estou muito surpreso por não ter sofrido contratempos, nem dores”, disse Rose, depois de leve treino no ginásio do Flamengo. “Nesse início eu quero ver minha condição atual, eliminar a ferrugem. É claro que estou um pouco enferrujado porque perdi muito tempo. Esses jogos (de pré-temporada) me dão a oportunidade de testar algumas coisas.”

Rose se diz muito satisfeito por poder vir ao Brasil para jogar. Para ele, seria um tanto frustrante estar afastado na primeira viagem do time ao País. “É muito importante para os Bulls, para a NBA, mas principalmente para mim. Depois de perder mais de uma temporada, poder chegar aqui e recuperar minha forma tão rapidamente é fantástico”, vibrou o armador.

Além de sua qualidade técnica, a presença de Rose também é um ganho de confiança para os companheiros. “Temos uma enorme expectativa para esta temporada (com a volta de Rose). Vamos precisar trabalhar muito, mas confiamos que se continuarmos a evoluir e nos mantivermos saudáveis temos a chance de derrotar Miami”, comentou o pivô Joakim Noah.