O inglês Jenson Button foi o piloto mais afetado pela saída da Honda Fórmula 1, anunciada nesta sexta-feira. Como tinha contrato com a equipe para 2009, ele não foi atrás de outras opções e agora – praticamente sem tempo para correr atrás de uma vaga – está desempregado.

Mesmo assim, ele mantém o otimismo e torce para que a equipe encontre um comprador. “Precisamos ficar otimistas e unidos, porque se não estivermos assim, ninguém vai se interessar pela compra da equipe”, afirmou. Segundo Nick Fry, diretor de competições da Honda, há três ofertas pela escuderia.

Caso a equipe não encontre um parceiro e feche as portas, a situação de Button fica complicada. Com vagas disponíveis apenas na Toro Rosso, o inglês teria de entrar em uma disputa que já tem, pelo menos, quatro outros pilotos – Takuma Sato, Sebastien Bourdais, Sebastien Buemi e Bruno Senna.

No anúncio da saída da montadora da Fórmula 1, o presidente Takeo Fukui fez questão de pedir desculpas nominalmente ao britânico. “É realmente uma pena e eu sinto muito por Jenson Button. Não tivemos escolha devido às condições financeiras”, explicou.