Em sua primeira entrevista desde que levou um tiro na cabeça no dia 25 de janeiro, o atacante paraguaio Salvador Cabañas revelou que está “quase pronto” para voltar a jogar futebol. Mas o jogador de 29 anos, ainda em recuperação, não tem data para retomar sua carreira.

Cabañas levou o tiro num bar na Cidade do México, onde ele vive. Chegou a correr risco de perder a vida, mas conseguiu sobreviver. Os médicos, no entanto, não puderam tirar a bala que ficou alojada na sua cabeça. Agora, o jogador está internado numa clínica de recuperação.

Astro da seleção paraguaia e do América do México, Cabañas deu uma rápida entrevista na noite de sexta-feira para a tevê mexicana Televisa, que é proprietária de seu clube. Com um gorro na cabeça, escondendo o ferimento, ele passou o tempo todo sentado, imóvel.

“Dentro de pouco tempo vou estar de volta (ao futebol). É só terminar de me recuperar” afirmou Cabañas, falando com lucidez, mas mostrando esforço para pronunciar as palavras. “Estou contente por estar vivo, quase recuperado. Sou muito grato”, completou o jogador.

Apesar do otimismo de Cabañas, os médicos não garantem que ele possa voltar ao futebol. Segundo Ernesto Martínez, que o atendeu desde o primeiro dia, o atacante paraguaio pode precisar de “um, dois, três anos” para se recuperar da lesão cerebral que sofreu.

Durante a rápida entrevista para a tevê, Cabañas não foi perguntado sobre a agressão que sofreu – os médicos dizem que o jogador não se lembra do fato. A polícia mexicana identificou José Jorge Balderas como suspeito de ter dado o tiro, mas ele está foragido.