A Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) definiu nesta quarta-feira a exclusão do Jeonbuk Hyundai Motors da próxima edição da Liga dos Campeões do continente. A punição ao atual campeão do torneio se deu pelo envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados.

O Painel de Controle de Entrada da AFC definiu a punição ao Jeonbuk por conta da participação do clube em um esquema para “arranjar ou influenciar os resultados de partidas durante as temporadas de 2013 e 2014 do Campeonato Sul-Coreano”, conforme explicou a entidade em comunicado.

O envolvimento foi uma contravenção ao artigo 11.8 do Manual de Entrada para competições de clubes da AFC entre 2017 e 2020. Com isso, o Jeonbuk foi retirado da próxima edição da Liga dos Campeões da Ásia. O sul-coreano Jeju United herdará a vaga da equipe no Grupo H do torneio, enquanto o Ulsan Hyundai fica com o lugar do Jeju nos playoffs preliminares.

O Jeonbuk conquistou a edição de 2016 da Liga dos Campeões da Ásia ao derrotar na final o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, por 3 a 2 no placar agregado – vitória por 2 a 1 no primeiro jogo e empate por 1 a 1 no segundo. O título lhe deu uma vaga no Mundial de Clubes, em que caiu na estreia para o América do México e ficou com o quinto lugar ao vencer o Mamelodi Sundowns.