Não há como a Fórmula 1 conhecer o campeão da temporada já na próxima madrugada. A largada do GP do Japão, 15º e antepenúltimo do calendário, será à 1h30, horário de Brasília, com transmissão ao vivo da Rede Globo. Como apenas dois pontos separam o líder Lewis Hamilton de Fernando Alonso, ambos da McLaren, 97 a 95, no mínimo a definição do título se estenderá até a China, no dia 7.

Mas, dependendo do que acontecer ao longo das 67 voltas do difícil e seletivo circuito de Fuji, Kimi Raikkonen, terceiro na classificação, com 84 pontos, e seu companheiro de Ferrari, Felipe Massa, quarto com 77, podem também entrar na briga. Os dois se dizem ainda candidatos. Por isso, o mais provável é que o campeonato mais tumultuado dos últimos tempos seja definido apenas na última prova, em Interlagos, no dia 21.

A chance de chover durante a corrida é grande, segundo a organização do GP do Japão. A Fórmula 1 já apelidou a região do autódromo de Fuji de Spa da Ásia, tanto pela topografia acidentada, semelhante ao espetacular traçado belga, quanto pela inconstância do clima.

A maioria dos pilotos que largará em Fuji se disse surpresa com o traçado concebido pelo arquiteto alemão Hermann Tilke. ?É mais difícil do que parece?, afirmou Massa. E a entrada dos boxes representa perigo. Por ser na grande reta, a maior de todos os circuitos, com mais de um quilômetro, os carros se aproximam em altíssima velocidade. Debaixo de chuva, como prevê a meteorologia, vai ficar ainda pior.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo