Paris – A organização do Rally Dakar anunciou o cancelamento de uma etapa e a substituição de outra por causa da falta de segurança. Com isso, foi alterado o percurso da tradicional prova, que vai de 6 a 21 de janeiro e começa em Lisboa, Portugal.

As etapas afetadas são a 10.ª e a 11.ª, previstas para acontecer nos dias 16 e 17 de janeiro, respectivamente, entre Mauritânia e Mali.

A recomendação de modificar o percurso partiu do governo francês, que alertou a organização do Rally Dakar sobre um grupo armado argelino que está concentrado na região e planeja atacar os participantes da prova.

A 10.ª etapa iria de Nema, na Mauritânia, até Tombuctu, em Mali.

E a 11.ª faria caminho inverso, por outro trajeto, entre Tombuctu e Nema.

Agora, a 10.ª etapa terá um trajeto com começo e fim na cidade de Nema, com trecho cronometrado de 376 quilômetros.

Já a 11.ª foi cancelada.

Assim, os participantes da prova terão meio dia de descanso em 17 de janeiro, seguindo depois para o deslocamento até Ayoun-el-Atrous, também na Mauritânia, onde haverá a etapa seguinte.

O Brasil terá participação recorde no Rally Dakar de 2007. Ao todo, serão nove pilotos. Jean Azevedo, Dimas Matos, Carlos Ambrósio e Silvio de Barros nas motos; Klever Kolberg, Paulo Nobre, Riamburgo Ximenes e Ricardo Lopese nos carros; e André Azevedo nos caminhões.

Além disso, o país terá os navegadores Eduardo Bampi, Luiz Palu, Lourival Roldan, Haroldo Nogueira e Maykel Justo.