Rafael Nadal anunciou neste sábado, véspera da final de Roland Garros, que não participará do Torneio de Halle, preparatório de Wimbledon. O espanhol alegou cansaço para ficar de fora da competição alemã disputada na grama, com início marcado para esta segunda-feira.

Nadal vai se poupar para chegar em boas condições no tradicional torneio inglês, no fim deste mês. Ele vem de uma sequência incrível de jogos na temporada. Desde que voltou às quadras em fevereiro, o espanhol chegou a todas as finais dos nove torneios que disputou.

Ao todo, foram 44 jogos (incluindo as partidas de Roland Garros), com seis títulos e dois vice-campeonatos. Entre estas partidas está a sofrida semifinal em Paris, de 4h37min de duração, contra Novak Djokovic, na sexta-feira. Ao alcançar a decisão, ele poderá aumentar seu número de troféus no ano se vencer o compatriota David Ferrer.

“Depois destes últimos meses e todas as partidas que pude jogar, meus médicos recomendaram que eu descanse depois de Roland Garros”, justificou o espanhol, que ficou quase oito meses afastado das quadras para tratar uma lesão crônica no joelho esquerdo.

A ausência em Halle também beneficiará o joelho de Nadal, por causa do maior desgaste de jogar na grama. “Todos sabemos que a transição [do saibro para a grama] não é fácil. E, depois destes meses, eu tenho que fazer uma abordagem diferente”, declarou.

Com a desistência de Nadal, o alemão Mischa Zverev ganhará um convite para entrar direto na chave principal de Halle. Na ausência do espanhol, Roger Federer é o grande favorito ao título. O suíço soma cinco títulos na grama alemã.