Sendai (AE) – O árbitro brasileiro Carlos Eugênio Simon pode comemorar por ter sido escalado para um jogo tão importante do mundial, mas, ao mesmo tempo, lamentar por ter de trabalhar numa partida tão complicada e que prometer ser bastante nervosa. Alguns mexicanos acreditam que o árbitro pode pender para o lado da Itália em lances duvidosos para compensar os erros do inglês Graham Poll no sábado, quando a Azzurra foi derrotada pela Croácia por 2 a 1.

Imaginar a Itália sendo eliminada por falhas da arbitragem num grupo que não tem equipes de grande tradição é no mínimo estranho, pouco comum. Por isso, há tanta preocupação na seleção da América do Norte. Qualquer erro de Simon deverá provocar grande repercussão.

O confronto entre italianos e mexicanos será o segundo comandado pelo árbitro gaúcho na competição. Simon apitou a partida entre Inglaterra x Suécia, na primeira rodada da Copa, pelo Grupo F. Não teve grandes problemas e foi ajudado pelos jogadores, que pouco reclamaram e quase não cometeram faltas violentas.

O presidente da Federação Italiana, Franco Carraro, afirmou que desistiu da idéia de entrar na Fifa com um protesto formal contra Poll.