Penúltimo colocado na tabela e com a pior defesa do Brasileirão, o Atlético enfrenta o Santos nesta quarta-feira, na Arena, com a obrigação de ganhar para deixar as últimas colocações.

Em entrevista ao Programa Esporte Educativa, nesta terça-feira, o técnico Paulo César Carpegiani, defendeu o esquema utilizado nas últimas partidas: o 4-2-3-1. “Com este esquema fui campeão no Flamengo. O Branquinho não é atacante e sim um meia trabalhando juntamente com o Paulo (Baier). Tenho que usar este esquema senão o lado do campo fica desprotegido”, relatou.

O treinador atleticano comemorou a antecipação por parte da CBF da janela de transferências internacionais e disse que espera por Guerrón para acertar o time rubro-negro. “Eu dependo de um jogador, o Guerrón, para acertar o meu time”, disse.

O equatoriano, que ainda não realizou os treinos, estará no Paraguai amanhã para tirar o visto de trabalho. Sua estreia pode acontecer diante do Goiás, mas é provável que o gringo jogue contra o Fluminense.