Eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes da Fifa, o goleiro corintiano Cássio disse que tomou remédio para se adaptar ao fuso horário japonês.

“Tive dificuldades para dormir. Tomei remédio, mas agora estou tranquilo. Já consegui dormir na volta para o Brasil”, disse o atleta durante participação do programa “Altas Horas”, da TV Globo, que vai ao ar neste sábado.

O jogador também admitiu que ficou surpreso com a premiação recebida após a final contra o Chelsea, vencida pelo Corinthians no último domingo.

“Geralmente é um atacante que ganha o prêmio. Fiquei surpreso”, falou Cássio, que repetiu o feito do são-paulino Rogério Ceni. Em 2005, o goleiro da equipe tricolor também ganhou a eleição de melhor atleta do torneio.

O camisa 12 do Corinthians revelou que pretende ficar no clube por muitos anos. “Sinto-me feliz. Não quero mudar”, avisou.

Mais cedo, em participação do programa “Jogo Aberto” da Band, disse estar adaptado a São Paulo.
“Deixo isso [negociação] para meu empresário. Estou focado em me adaptar bem a São Paulo e ao Corinthians. Não vou falar que nunca vou sair, a gente não sabe das propostas. Mas minha cabeça está no Corinthians. Quero ficar aqui, fazer história, tenho um longo caminho pela frente. Tive um ano excelente, espero ter mais anos no Corinthians, cumprir meu contrato, e ficar mais tempo aqui”, disse Cássio no Jogo Aberto de hoje.