A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deve anunciar amanhã o técnico interino para o amistoso contra a Coréia do Sul, em novembro, jogo que foi programado para comemorar a conquista do título do Mundial e também a força da torcida coreana durante a competição. As especulações giram em torno de vários nomes. Um dos mais cotados é o de Zagallo.

A intenção da CBF é fazer uma homenagem a uma grande personalidade do futebol. O presidente da entidade, Ricardo Teixeira, admitira antes a possibilidade de convidar para o amistoso um treinador de um dos clubes do Campeonato Brasileiro.

Poderia ser até o futuro técnico da seleção sub-23, a que vai comandar a seleção pré-olímpica, e, possivelmente, à que vai tentar o ouro inédito na Olimpíada de Atenas, em 2004.

Zagallo tem ótima relação com Teixeira, com quem conversa freqüentemente. Desde que deixou a seleção, após o Mundial de 1998, cultiva amizade com o dirigente, que nunca escondeu a intenção de entregar a Zagallo o posto de diretor-técnico da seleção brasileira.

Com relação ao técnico que substitutirá Luiz Felipe Scolari na equipe principal, a CBF só deverá divulgar o nome em janeiro. Teixeira já deixou claro mais de uma vez que sua escolha será feita entre os que obtiverem sucesso no Brasileiro.