Apesar de não ter ainda uma definição oficial, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) colocou junho como o mês limite para o futebol voltar a ser realizado no país.

A ideia é que os times se reapresentem a partir de maio e tenham tempo para uma nova “pré-temporada”, se preparando para a sequência dos estaduais e, depois, as competições nacionais.

“A CBF entende que em maio não vai haver futebol, mas o retorno não pode passar de junho, sob pena de comprometer todo o calendário nacional. Objetivo é acabar os estaduais para começar o Brasileiro. Aí há uma grande chance de o Brasileiro adentrar o próximo ano”, disse Evandro de Carvalho, presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), na última segunda-feira (20), ao GloboEsporte.com.

Desta forma, o Campeonato Brasileiro voltaria a ser disputado provavelmente em julho, indo até fevereiro de 2021. Os próprios participantes das séries A e B reforçaram que querem que a competição seja mantida com 38 rodadas.

+ Mafuz: Como se vencerá um jogo após a pandemia do coronavírus?

No começo da semana, a FPF realizou uma reunião com os clube e com o presidente da comissão de médicos da CBF, Jorge Pagura, para definir a volta aos treinos e depois a sequência do Campeonato Pernambucano.

A ideia é seguir modelos adotados na Alemanha e na Bélgica, com grupos mínimos de treinamento, higienização em casa e utilização de máscaras, além de a Federação e os clubes adquirirem testes para o Covid-19.

+ Mais do futebol paranaense:

+ Petraglia não descarta voltar ao futebol apenas em 2021
+ Clubes da CBF prometem Brasileirão com 38 rodadas
+ Futebol com torcida apenas em 2021, apontam especialistas