Daniele Hypólito será a primeira atleta, desde a criação da Confederação Brasileira de Ginástica, em 1978, a ir para o Tribunal de Justiça Desportiva. Segundo Vicélia Florenzano, presidente da CBG, o tribunal reuniu-se uma única vez, em 1999, para discutir um litígio entre o Grêmio Náutico União e o Flamengo: e o motivo também era Daniele, que após três meses no clube gaúcho decidiu sair. O TJD, no entanto, ainda não foi formado, após a reeleição de Vicélia.

O regulamento da confederação prevê advertência, por escrito, à ginasta, mas Vicélia acredita que o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) tenha penas mais severas.