Foto: Lucimar do Carmo/Tribuna
Presidente do conselho deliberativo confirmou ontem que Cerezo estará na cidade para negociar.

O técnico Toninho Cerezo vem a Curitiba até o final da semana para conversar com a diretoria do Atlético. E talvez já fique para comandar o time nesta temporada. Com duas cirurgias para realizar, uma num olho e outra no joelho, ele é o nome mais cotado para assumir o Rubro-Negro em 2006. A diretoria confirma as conversas com o ex-treinador do Kashima Antlers/JAP, mas considera os problemas físicos do profissional um empecilho para a contratação.

?Está difícil?, resumiu o presidente do conselho deliberativo Mário Celso Petraglia, numa conversa com os repórteres, ontem, no CT do Caju. Ele confirmou a vinda de Cerezo a Curitiba, mas despistou dizendo que não mostrou otimismo em relação às cirurgias que o técnico tem que fazer. Mas, Cerezo não viria para Curitiba apenas para agradecer o convite. Caso o ex-volante da seleção brasileira e diversos clubes do Brasil não acerte, o clube parte para um plano B, com Tite encabeçando uma lista com possibilidades também para Celso Roth e Paulo César Carpegiani.

No entanto, a possibilidade de retornar ao mercado brasileiro através do Furacão pode mudar os planos de Cerezo. Em princípio, ele está disposto a operar um olho para corrigir um problema na visão e também operar o joelho esquerdo para fazer uma raspagem. De qualquer forma, se o período de recuperação for de um mês, também existe a possibilidade de o clube esperar por ele, já que o mês de janeiro está sendo considerado de pré-temporada pela direção atleticana.

Nova chance. Agora como volante

Agora é para ficar! Depois de uma passagem relâmpago em 2001, o volante Erandir está de volta ao CT do Caju confiando em marcar presença desta vez. Contratado pela segunda vez pelo Atlético, ele é o primeiro reforço do clube a chegar para a temporada 2006 (sem contar aqueles que retornaram de empréstimo). Além dele, o clube corre atrás de mais um lateral-direito, um atacante e um treinador.

?Tive uma passagem rápida de dois meses aqui. Foi bom, mas quando o Geninho chegou, fiquei um pouco de lado. Por isso, decidi voltar ao Fortaleza e para perto da minha família?, relembra. Daquela vez, ele foi mais utilizado como zagueiro, adaptado por Mário Sérgio, o treinador anterior. Agora, mais experiente, ele espera mudar a imagem deixada. ?Desta vez venho com mais experiência. Tanto pela idade quanto pelo Campeonato Brasileiro que fiz pelo Fortaleza no ano passado. Vim para cá não só para passar dois meses, mas para passar anos?, projeta.

De acordo com Erandir, a mudança de posição deu a maturidade que ele precisava para desenvolver um bom futebol. ?Eu era zagueiro na primeira vez que vim para cá. Agora estou voltando como volante com características de sair para o jogo e voltar para marcar?, compara. Depois da chegada dele, o ritmo de contratações deve seguir em banho-maria até o final do mês. Na avaliação da comissão técnica e da diretoria, as carências estão na lateral direita e no ataque, mas não há pressa para contratações.

Hora de decidir o futuro

Hoje deve ser definida a permanência ou não do meia Adriano no Atlético. Após um ano e meio no Cruzeiro, Gabiru está de volta, mas não sabe se é para ficar ou apenas para aguardar uma transferência. Internacional e Goiás têm interesse no jogador. Para ficar, ele precisa rever o salário e para sair é necessário que os pretendentes paguem US$ 500 mil pelo empréstimo.

?Ainda não posso falar para vocês (repórteres) qual a chance de eu ficar. Eu prefiro ficar, mas eles (dirigentes) estão resolvendo esta situação e amanhã (hoje) vai ter alguma coisa concreta?, revela o meia. Ele admite que o maior problema para que essa situação possa ser resolvida é financeira. ?Meu salário aqui é bem alto e por isso o Atlético não quer ficar comigo, mas a gente vai chegar a um acordo, eu não tenho culpa e tem outros clubes que podem manter o meu salário?, pondera.