O nadador brasileiro César Cielo teve um 2011 complicado. Flagrado em um exame antidoping, por uso de substância furosemida durante o Troféu Maria Lenk, disputado em maio de 2011, o atleta travou uma guerra psicológica até a absolvição e redenção no Pan de Guadalajara, onde conquistou o ouro nas quatro provas que nadou. O atleta afirmou, que o Pan de 2011 foi “uma luz” em sua carreira e admitiu que após o caso de doping ficou um pouco mais paranoico e alerta, apesar de ressaltar que nada mudou em sua rotina de treinamentos.

Desde que ganhou ouro nos 50 m livre e bronze nos 100 m livre na Olimpíada de Pequim, em 2008, Cielo vem dominando as provas de velocidade. Nesse período também foi campeão mundial e recordista das duas distâncias. Mesmo diante de tantos feitos, ele mantém a motivação e exigência em alta para os Jogos de Londres, onde pode se tornar o maior campeão olímpico do Brasil.