O Chelsea ainda não desistiu de contar com o futebol do craque do Milan, Kaká, mas a exigência da equipe italiana, que estaria disposta a vendê-lo pela cifra faraônica de 85 milhões de euros, está levando o novo técnico dos Blues, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, a insistir na contratação de sua preferência: o atacante Robinho, do Real Madrid.

Segundo o tablóide britânico Daily Star, o Milan não recusaria uma proposta-recorde de Roman Abramovich, que há tempos se move para contratar o meia brasileiro. Mas o magnata russo terá que convencer o técnico brasileiro, que já teria eleito Robinho, de 24 anos, a contratação ideal para seu time.

Apesar da recusa do Real em vendê-lo por um valor menor do que a multa rescisória fixada no contrato do jogador, 43 milhões de euros, Robinho continua sendo uma prioridade para os ingleses, porque Scolari não conta com um atacante leve e habilidoso como o brasileiro no elenco do time londrino.

Robinho já manifestou sua vontade de deixar Madrid e trabalhar com o Felipão. Agora falta convencer o presidente do Real, Ramon Calderón, que dificilmente deve deixar o craque partir sem antes encontrar um substituto à altura.