A generalizada confusão no amistoso de basquete entre China e Brasil, representado pela equipe do Joinville, trouxe algumas sérias consequências. Nesta sexta-feira, a Associação Chinesa de Basquete (CBA, na sigla em inglês) informou que o técnico Bob Donewald, um diretor e outros três jogadores estão suspensos por tempo indeterminado.

A CBA já havia anteriormente feito um pedido formal de desculpas pela briga, que suspendeu o amistoso de terça-feira. Após contestar a não marcação de uma falta, Donewald entrou em quadra e protestou com a arbitragem. Os ânimos dos jogadores, então, se acirraram e o jogo virou uma confusão generalizada, resultando em seu cancelamento.

Com passagem como assistente pelo New Orleans Hornets e Cleveland Cavaliers, Donewald foi também multado em US$ 7.500, além de receber a suspensão. Apontado pelos brasileiros como responsável pela crise, ele se desculpou. “As consequências desse evento são severas. Não apenas contra o espírito esportivo, mas também contra a vontade de todos os fãs pelo país em torcerem pelo time”, disse o treinador.

“Estamos sentindo vergonha e tristeza pela equipe, pelos torcedores e pela nação. Então, em nome de toda a seleção, eu ofereço as minhas mais sinceras desculpas a todos que torcem e se importam conosco”, acrescentou Donewald nesta sexta-feira.

O dirigente Zhang Xiong, por sua vez, foi multado em US$ 4.500. Envolvidos diretamente na briga, os jogadores Ding Jinhui, Su Wei e Zhu Fangyu receberam multa de US$ 3.000, além da suspensão.