Helsinque – Pela manhã, as pessoas se viram livres das malhas e capas de chuva que usaram na segunda-feira. Fez sol e calor, com muito vento, é verdade, mas o público compareceu em massa. O Estádio Olímpico de Helsinque recebeu 33.500 pessoas, um recorde em preliminares, em 22 anos de mundiais. Mas à noite, uma tempestade interrompeu a programação do Mundial de Helsinque, Finlândia, incluindo a qualificação do salto triplo, a prova do brasileiro Jadel Gregório. O triplista pegou o ônibus e voltou para a Vila dos Atletas, em Espoo, cidade vizinha a Helsinque.

Ficou adiada a estréia de Jadel na pista de saltos do mesmo estádio em que Adhemar Ferreira da Silva, há pouco mais de 50 anos, deu ao Brasil a primeira medalha de ouro olímpica no atletismo, na Olimpíada de 1952. Aos 25 anos, além da medalha, Adhemar estabelecia dois recordes mundiais, ao saltar sucessivamente 16,12m e 16,22m.

Ontem, Jadel teve de esperar na área de aquecimento até que os organizadores decidissem pelo adiamento. A competição foi interrompida por quase duas horas. ?O Jadel está tranqüilo. Fez um comentário com a mulher, Samra, fisioterapeuta da equipe, que a decisão sobre o adiamento não demorou muito até chegar aos atletas?, comentou Martinho Nobre dos Santos, da Confederação Brasileira de Atletismo.

O técnico Elson Miranda, do salto com vara, que tem ajudado Jadel nos treinos na Finlândia, não conseguiu entrar na área restrita. Mas acha que Jadel está na sua melhor fase como atleta. ?Estou para dar suporte se ele precisar de algo, mas apenas constato que foi muito bem treinado pelos técnicos que teve e está preparado.? Jadel está sem técnico desde junho.

Após quase duas horas de interrupção, os organizadores informaram que, por decisão dos delegados da prova, estavam adiadas para esta quarta a final do lançamento do disco feminino as quartas-de-final dos 200 m masculino e a qualificação do salto triplo (às 11h15, de Helsinque, às 5h15 de Brasília).

Maratonistas

A equipe de maratonistas do Brasil fará hoje o reconhecimento do percurso da prova de 42.95m, sábado, a partir das 8h20 (de Brasília). Mas Vanderlei Cordeiro de Lima não estará com o grupo. O fundista desembarcará hoje, depois de cinco semanas treinando na altitude de Paipa.