No próximo domingo, a seleção brasileira pode carimbar sua presença na Copa do Mundo de 2006 com um simples empate contra o Chile. Mas antes mesmo da confirmação da presença da equipe de Carlos Alberto Parreira, o Brasil começa a viver o clima da maior competição do futebol mundial. Ontem, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha promoveu em Curitiba um evento sobre aspectos econômicos, esportivos e turísticos do país-sede da Copa, no qual ressaltou as inúmeras atividades que serão organizadas paralelamente à competição.

Adriana Martins, representante do Centro de Turismo Alemão-Brasil (DZT), com sede em São Paulo, lembrou que mesmo quem não comprar ingressos poderá vivenciar a Copa. As 12 cidades anfitriãs terão telões gigantes instalados no centro, para permitir que o visitante assista aos jogos ao vivo enquanto saboreia especialidades da terra de Franz Beckenbauer.

Além disso, uma série de eventos culturais, relacionados ou não com o esporte, vão agitar as sedes durante o Mundial. Stuttgart, por exemplo, antecipa sua tradicional Festa do Vinho de outubro para junho e julho, época da Copa. ?A programação dará opções para preencher os três ou quatro dias de intervalo entre um jogo e outro?, disse Adriana.

A primeira fase de venda de ingressos para o Mundial, feita exclusivamente pela internet, foi encerrada com a venda de 800 mil dos 3,2 milhões de bilhetes. A segunda está em andamento, mas não há vendas para o Brasil. A terceira será definida pela Fifa após o sorteio dos grupos, em 9 de dezembro. O DZT estima que 10 mil brasileiros viajarão para a Alemanha para assistir à Copa.

Ponto de informações online

Um terminal ligado à internet com informações sobre a Copa do Mundo, as cidades-sede, ?games? interativos e inserção virtual do usuário em fotos dos cartões-postais da Alemanha. A novidade já está à disposição dos curitibanos que quiserem obter mais informações sobre o Mundial de 2006.

O ?Info Point de Futebol? ficará até o final da Copa na sede da Câmara Brasil-Alemanha (Rua Emiliano Perneta, 297, Centro), com acesso ao público. Mas outros aparelhos poderão ser instalados na cidade, desde que haja interesse de shopping centers, aeroporto ou outros locais com intensa movimentação. ?Por enquanto há 10 aparelhos no Brasil, mas estamos abertos a firmar parcerias?, disse Adriana Martins, do Centro de Turismo Alemão-Brasil. O Info Point, desenvolvido no Brasil, teve algumas unidades enviadas à Alemanha e aos Estados Unidos.