O Palmeiras quer agir rápido para tentar amenizar as consequências das saídas do técnico Antônio Carlos e do atacante Robert, confirmadas nesta terça-feira após os dois discutirem feio na volta do time do Rio para São Paulo. Pensando em não decepcionar nas disputas do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana, o vice-presidente de futebol Gilberto Cipullo promete reforços.

“Nosso elenco é bom, mas sabemos que é insuficiente para algumas posições. Com a saída do Robert, vamos correr atrás de mais uma opção para o ataque e reforços vão chegar, mas talvez para depois da Copa do Mundo”, adiantou o dirigente, que fez questão de valorizar o grupo palmeirense e classificá-lo como “comprometido”. Além disso, Cipullo negou que haja falta de comando no clube.

“Não tem falta de comando aqui dentro”, disse. “O que tem prejudicado o clube em alguns aspectos é o vazamento de informações e notícias importantes. A publicidade em torno disso é gigantesca. Vamos apurar os fatos e tentar resolver os problemas internamente. Posso garantir que o Palmeiras é um clube organizado e muito bem estruturado.”

Para a vaga de treinador, ainda não há favoritos. “Estamos estudando todas as possibilidades e a preferência é por um treinador experiente. Não vamos especular nomes e vamos manter o Parraga enquanto não tivermos uma definição. Quanto ao Felipão, é um treinador que todos tem interesse em contar, mas ele ainda não sabe se vai voltar agora ou em janeiro de 2011”, afirmou.

Ainda sobre o episódio no Rio, que também provocou uma multa a Ewerthon, Cipullo não descartou a hipótese de os jogadores terem levado mulheres para o hotel. “Isso é um assunto muito delicado e grave. Não se pode fazer acusações sem comprovação efetiva. Estamos apurando os fatos e investigando o caso. Se comprovarmos algo nesse sentido, teremos punições”, finalizou.