A Comissão de Turfe formou um bom programa para o próximo sábado, destacando-se como principais atrações as provas reservadas para produtos de três anos, com destaque para o Clássico Luiz Jácome de Abreu e Souza, justa homenagem ao pioneiro do Jockey Club do Paraná. Bons produtos de três anos prometem difícil decisão, sendo arriscado apontar qualquer um dos nove competidores como força. Moroti, John Styx e Dá-lhe Grison estão muito cotados, mas outros competidores estão sendo levados com muitas esperanças por seus responsáveis.

Outra prova que reúne produtos da geração 2001 é o Prêmio Jácome de Abreu e Souza, justa homenagem ao saudoso turfista, que projetou o Hipódromo do Tarumã e dirigiu sua construção, nas duas gestões de Pedro Alípio Alves de Camargo. Na distância de 1.500 metros, Xara’s Bronze, Minneapolis, Keter, Double Song e Bossy prometem difícil decisão, embora Aperado e Bossy figurem entre os prováveis favoritos.

Entre as provas complementares, três são reservadas para produtos de três anos, sendo muitos estreantes, o que dificulta os prognósticos em torno das mesmas.

Lembramos que as corridas desta semana serão “caseiras”, porque os dirigentes do Jockey Club de São Paulo ainda não decidiram sobre a proposta da entidade turfística, para a volta das simulcasting.

Assim, a reunião do próximo sábado será iniciada às 14h15, com encerramento previsto para as 17h10. Lembramos que os freqüentadores do Tarumã poderão assistir, ao vivo, as corridas de Cidade Jardim e Gávea, realizando suas apostas.