A Federação Paranaense de Futebol terá um belo de um abacaxi para descascar já no início desta semana. A classificação para as semifinais do Estadual e o jogo contra o Vélez Sarsfield, marcado para a próxima quarta-feira na Vila Capanema e válido pela Copa Libertadores da América, farão com que a diplomacia e o jogo de cintura entrem em campo nos corredores da entidade.

O apertado e reajustado calendário do futebol brasileiro, especificamente do Paranaense, fez com que os jogos de ida da semifinal do campeonato local fossem marcadas para este meio de semana (quarta ou quinta). O problema é que a classificação do time atleticano fará com que se crie um sério conflito de datas.

Como joga na quarta, o Furacão não pode jogar no mesmo dia e nem no dia seguinte para respeitar o mínimo de 44 horas previstas no Regulamento geral de Competições (para jogos disputados na mesma cidade, de acordo com o segundo parágrafo do artigo 27). Independente de ter optado por manter duas equipes para os campeonatos que disputa, o time tem argumentos para exigir a alteração do seu jogo pelo Estadual.

Atualmente nove jogadores do time sub-23 do Atlético também estão inscritos na Libertadores. São eles: Lucas Olaza, Lucas Alves, Leo Pereira, Otávio, Zezinho, Douglas Coutinho, Nathan, Mosquito e Crislan. Ou seja, se qualquer um destes atletas entrarem em campo na quarta, não poderão jogar na quinta de acordo com o RGC.

Segundo apurou a reportagem Tribuna 98, ontem na Vila Capanema após a vitória por 2×0 sobre o Paraná Clube, o Atlético não aceitará jogar quarta e quinta. A postura atleticana, além de preservar as condições físicas/técnicas de seus atletas, pode unir o útil ao agradável para o Furacão. Até hoje o Rubro-negro não tinha definido como seria o jogo-teste da Arena da Baixada (adversário e time que colocaria em campo).

Alguns dos representantes municipais e estaduais do Comitê para a Copa, entretanto, já cogitavam a possibilidade de realizar um jogo oficial no estádio que irá receber a Copa do Mundo, mas até agora não houve nenhuma confirmação. Com a possibilidade de adiamento desta partida anteriormente marcada para o meio de semana, o jogo teste poderia ser Atlético x Londrina. Caso essa possibilidade se confirme haveria um atraso nos jogos do Estadual que precisaria ser resolvido pela FPF.

O técnico do sub-23 atleticano, Deján Petkovic, deu mais uma pista das intenções da diretoria atleticana na entrevista pós-jogo. “Independente de ter calendário ou não, eles (jogadores do sub-23) sabiam disso (jogo-teste no sábado) e não queriam que acabasse. Independente de conseguir a classificação ou não, o presidente tinha prometido que, pelo Atlético ser um clube formador, a gente abriria a nova Arena. Ele falou: ‘Vocês vão jogar no dia 29, independente de ser campeonato ou amistoso’”, contou.

A reportagem tentou vários contatos com o presidente da FPF, Hélio Cury, mas não obteve sucesso. A assessoria da entidade informou que Cury vai se manifestar hoje.