Medelin, Colômbia – O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes Filho, é o novo presidente da Consanat (Confederação Sul-Americana de Natação), entidade que, assim como a CBDA no Brasil, administra no continente sul-americano os cinco esportes aquáticos olímpicos: natação, natação sincronizada, pólo aquático, saltos ornamentais e maratonas aquáticas. Coaracy foi eleito na manhã de ontem, por todos os presidentes de federações sul-americanas presentes no Congresso Ordinário da entidade, em Medellín.

No Congresso foram escolhidas ainda as sedes das próximas competições administradas pela Consanat. O Sul-Americano Juvenil de 2007 será na Venezuela, em cidade a ser escolhida entre Valencia e Barquisimeto. Já o próximo Sul-Americano Absoluto (adulto), em 2008, acontecerá no Chile, com a capital Santiago sediando quatro das cinco modalidades, enquanto as maratonas aquáticas ocorrerão numa cidade próxima, ainda a ser designada. Por fim, o Sul-Americano de Masters, também em 2008 e com provas de natação e maratonas aquáticas, foi marcado para Lima, no Peru, na única eleição do dia em que houve disputa, já que a Argentina também concorria. A candidatura peruana ganhou por apertados seis votos a cinco. O Brasil ficou como sede suplente de todas estas competições.

Coaracy Nunes disse que tinha dois pedidos a fazer. O primeiro se referia a aumentar em dois o número de integrantes do Comitê Executivo da Consanat, mas isto somente poderá ser decidido no próximo Sul-Americano, em 2007. O outro era o de criar uma diretoria de marketing, a ser comandada por Miguel Cagnone, presidente da Federação Aquática Paulista.

"A natação é um produto com enorme valor de marketing. Ele é o esporte mais praticado após o futebol. E tenho um sonho, um projeto. Contatei uma TV internacional especializada em esportes para que patrocine todos os campeonatos sul-americanos (absolutos e juvenis), pagando uma soma anual. Este dinheiro ajudaria na administração da Consanat e sobraria uma quantia para a federação que sediasse o Sul-Americano naquele ano. Minha primeira investida não foi bem sucedida, mas sou o "rei do não", e que às vezes consigo um sim, que resolve todos os problemas", revelou Coaracy.

No Congresso foi decidido que o agora ex-presidente Jaime Cárdenas, da Colômbia, passa a ser presidente honorário da Consanat, ao lado de Sebastian Salinas Abril, do Peru, e Julio César Maglione, do Uruguai. O primeiro vice-presidente da Consanat passou a ser o peruano Guilhermo Sovero, e o segundo vice-presidente, o uruguaio Washington Beltran. O secretário-tesoureiro permanece sendo o colombiano Francisco Javier López.