O Comitê Olímpico Internacional (COI) se pronunciou nesta sexta-feira em relação à declaração do ciclista Floyd Landis, que acusou o heptacampeão da Volta da França, Lance Armstrong, de ter se dopado para competir. A entidade afirmou que o atleta americano terá que provar o uso de substâncias ilícitas pelo seu compatriota.

“Ele tem que provar que isto é verdade. Estas acusações têm que ser corroboradas por uma prova. Você só pode punir um atleta com uma prova tangível”, afirmou o presidente do COI, Jaques Rogge.

Na quinta-feira, em uma série de e-mail enviados a patrocinadores e dirigentes esportivos, Floyd Landis admitiu ter se dopado na Volta da França de 2006, quando foi campeão da competição e, mais tarde, teve o título anulado.

O ciclista afirmou, inclusive, que Lance Armstrong também teria participado de provas fazendo uso de substâncias consideradas ilícitas pelo COI e ensinou outros atletas o método correto para burlar o sistema antidoping. “Eu não tenho nada a esconder. Faz tempo que Floyd perdeu a sua credibilidade”, comentou Lance Armstrong.

Floyd Landis também disse que o ex-presidente da União Ciclista Internacional, Hein Verbruggen, acobertou um teste positivo de doping, verificado em Armstrong durante a Volta da Suíça de 2002. A entidade negou a acusação.