Um oficial de Justiça entregou nesta quarta-feira à presidente da Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI) para os Jogos de 2016, a marroquina Nawal El Moutawakel, uma notificação informando que a área prevista para abrigar o campo de golfe na Olimpíada do Rio está sob disputa judicial. O documento integra ação movida pela Elmway Participações, que alega ser a proprietária do terreno na Barra da Tijuca.

A prefeitura do Rio, no entanto, fez toda a negociação para a utilização do terreno com o empresário Pasquale Mauro, dono de outras áreas na Barra da Tijuca. Depois da plenária de encerramento da quarta visita ao Rio da Comissão de Coordenação do COI, o prefeito da cidade, Eduardo Paes, minimizou a entrega da notificação. “É um sujeito que se diz dono que briga pela área. Isso não traz nenhum tipo de preocupação”, disse ele, referindo-se à Elmway Participações.

“Qualquer pessoa pode fazer uma notificação judicial dizendo: ‘Estou brigando’. Eu mandaria uma matéria do jornal, mais fácil. Não tem uma decisão concreta tomada. Você tem um proprietário e um outro que diz que é o dono e quer brigar por isso. O que ele fez foi só trazer a notificação judicial para dizer que está brigando pela área”, afirmou Eduardo Paes.