O COI (Comitê Olímpico Internacional) foi só elogios à preparação do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de 2016, ao encerrar nesta esta semana a segunda visita de inspeção à cidade, mas destacou que as autoridades precisam aproveitar as oportunidades apresentadas pelos Jogos para melhorar a vida da população.

Novas linhas de transporte ligando regiões distantes, revitalização da empobrecida região portuária e a construção de moradias para pessoas que serão despejadas de suas residências pelas obras olímpicas estão entre os projetos da cidade para os Jogos Olímpicos.

“O Rio é provavelmente uma das cidades que vai se beneficiar mais de ter os Jogos aqui,” disse o diretor-executivo de Jogos Olímpicos do COI, Gilbert Felli, em entrevista após três dias de visita da comissão de avaliação do comitê à cidade.

A marroquina Nawal el Moutawakel, chefe da comissão, disse que pediu informações ao comitê organizador sobre os recentes relatórios da Anisitia Internacional e da ONU afirmando que houve desapropriações irregulares, mas afirmou ter recebido garantias de que tudo está sendo realizado de maneira adequada.

A cinco anos dos Jogos, o Rio de Janeiro já apresentou como definitivos os locais de competição das 28 modalidades olímpicas. O golfe, que era a única pendência, será realizado em um campo a ser construído no terreno em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, onde também ficará a Vila Olímpica e a maior parte das arenas esportivas.