O dirigente do América-SP Edílson Câmara, de 46 anos, teve confirmada a sua morte por volta das 15 horas deste domingo, no Hospital de Base de São José do Rio Preto, poucas horas após passar mal no jogo entre o time da cidade e o Noroeste, pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

Durante o confronto, que terminou com vitória da equipe de Bauru por 2 a 1, pela quarta rodada da competição, Câmara sofreu um infarto. Ele era diretor voluntário e fazia um pouco de tudo no clube, de dirigir o ônibus até ajudar na rouparia. Ele estava vendo o jogo dentro de uma ambulância e começou a sentir fortes dores no peito.

No Estádio Teixeirão, Câmara foi atendido pelo médico do clube que acompanhava o jogo, que ficou paralisado por cerca de 20 minutos até o transporte da vítima para o hospital. Ele era casado e deixa duas filhas. O enterro acontece nesta segunda-feira, às 15 horas, no Cemitério São João Batista.