O ciclista norte-americano Lance Armstrong reconheceu que ficou surpreso quando funcionários da Agência Antidoping da França lhe pediram uma amostra de seu cabelo durante um teste-surpresa. Além do cabelo, foram coletadas mostras de sangue e urina.

A entidade anunciou nesta quarta-feira que os controles realizados em cabelos sugerem um aumento do consumo da substância DHEA por atletas franceses. Ela é proibida, já que aumenta os níveis de testosterona.

“Tem que saber que não há tratamento especial. Submetê-lo a este exame foi uma boa forma de fazê-lo saber que é igual aos outros”, disse Pierre Bordry, diretor da Agência Antidoping da França.

Armstrong confirmou que o exame de terça-feira foi o 24.º que realizou desde o anúncio de seu retorno ao ciclismo. “Estou plenamente consciente que é parte de minha responsabilidade. Estou um pouco surpreendido pela frequência, mas não estou me queixando”, disse.

O ciclista também comentou sobre o incidente em sua conta na rede social Twitter. “Que surpresa, outro controle antidoping, o 24.º. Agora foram os franceses. Urina, sangue e cabelo! Estou limpo, nunca me queixo. Farei o que for para provar que estou limpo”, afirmou o heptacampeão da Volta da França.