Apesar dos erros, o Cori continua vencendo – a quinta vitória em cinco jogos neste ano, e a quarta no Paranaense, mantendo a liderança e todos as melhores marcas na competição. Além disso, o time está previamente classificado para as quartas-de-final do campeonato. Mas o técnico Paulo Bonamigo não pára de alertar, e depois da magra vitória sobre o Iraty ele voltou a avisar a quem estivesse na sua frente. “Eu estou falando que nós não temos um time perfeito. Não esperem goleadas sobre todos os adversários”, disse. O aviso serve ainda mais agora, já que o Atletiba de sábado é o mais importante jogo do Coritiba na temporada.

“Sabemos das falhas que cometemos, mas é sempre importante vencer, mais ainda nessa fase do campeonato”, comemorou Bonamigo. Os três pontos de quarta dão ao Coritiba a classificação antecipada, já que as combinações de resultados impedem que oito equipes ultrapassem o Coxa. Só que o treinador quer mais. “O primeiro lugar é muito importante, porque não podemos prescindir de todas as vantagens que o regulamento dá”.

O treinador coxa não escondeu sua preocupação com a dificuldade que o Coritiba teve na quarta. “Nós perdemos o meio-campo e não cadenciamos o jogo. O Iraty fez o ritmo da partida, e não soubemos quebrar a rapidez deles”, avaliou Bonamigo. “Mas não podemos esquecer que do outro lado havia uma equipe qualificada, muito bem treinada pelo Val de Mello”, completou.

Mas foi evidente a dificuldade que o Cori teve para vencer o Iraty. A equipe demonstrou uma de suas ?fraquezas?, que já se apresentara no ano passado. Se Tcheco está fora, a equipe perde não só o seu destaque, mas a referência técnica e tática. Em certos momentos do jogo de quarta, o Coxa ficou sem ação ofensiva porque ninguém sabia para quem tocar – Almir, que deveria fazer o papel de armador, não teve boa atuação.

Como Pepo é antes de tudo um jogador de marcação, Edu Sales e Marcel ficaram isolados, dependendo apenas das rápidas estocadas de Adriano pela esquerda ou de esporádicos lançamentos de Fabrício – a ligação direta que evidencia a dificuldade coxa no meio-de-campo. Para completar, a equipe errou muitos passes e cometeu um sem-número de faltas próximas a área. “O Iraty queria isso e nós fizemos”, reclamou o goleiro Fernando. Se o time do interior tivesse um cobrador qualificado, certamente o Cori teria problemas.

Por isso não há refresco, folga ou outro pensamento no Alto da Glória senão a vitória contra o Atlético – tudo isso com muito respeito, claro.

Bonamigo espera por 3 titulares

Agora não há como não fazer mistério. Involuntário, é claro, mas natural, já que o técnico Paulo Bonamigo ainda espera pela recuperação completa do trio Ceará, Tcheco e Lima. Os três titulares são os maiores problemas do Coritiba para o clássico de amanhã, contra o Atlético. Eles são, também, a expectativa que o Cori retome seu estilo de jogo, que pareceu sumido na partida contra o Iraty.

Após a partida de anteontem ficou nítido que o jogo de velocidade e força aplicado pelo Coritiba depende do trabalho de Tcheco e de Lima no meio-campo. Além disso, Ceará deve ser um jogador de fundamental importância, já que terá que marcar a sensação Jean, um dos destaques da seleção brasileira no Sul-Americano sub-20.

Tcheco está animado. Aquele jogador que não tinha certeza que iria jogar no final de semana desapareceu, e o destaque coxa até arrisca confirmar sua própria presença. Segundo o departamento médico, o meio-campista está em franca recuperação. “Se pudéssemos dizer as chances de cada jogador, o que teria mais possibilidades seria o Tcheco”, confirma o médico William Yousef.

Ceará também demonstra muita vontade de enfrentar o Atlético. O lateral se disse recuperado, e sem dores no tornozelo direito. “Estou bem melhor, e vou jogar”, afirmou. Para completar, Lima também está sequioso de voltar a jogar. “É complicado ficar de fora, e a gente fica mais preocupado aqui do que dentro de campo. Se depender de mim, vou para o clássico”, avisou. Mas os dois jogadores seguem sob observação, e só serão confirmados (ou não) amanhã. Com muito mistério.

Fora

Quem acabou sendo realmente vetado pelos médicos foi Pepo, que deixou o jogo contra o Iraty na metade do segundo tempo. Foi detectada uma lesão muscular na virilha, e assim ele está fora de combate para o Atletiba.

Teste

O técnico Paulo Bonamigo aproveitou o treino de ontem para observar mais uma vez seus jogadores reservas. O time B do Coritiba enfrentou – para variar – um combinado de jogadores desempregados.

Liberado

O atacante Fernando Mello já está liberado pelo departamento médico. O jogador, que fraturou o nariz há duas semanas, deve ser aproveitado por Bonamigo no Atletiba.

Príncipe

A grande surpresa, porém, é o retorno antecipado do meia Alexandre Fávaro. Vindo de uma séria lesão no púbis, o “Príncipe” foi liberado pelos médicos e seguirá para a concentração no hotel Vernon, que começa após o treino desta manhã.

Listão

A lista completa dos concentrados é a seguinte: Fernando, Ceará, Fabrício, Edinho Baiano, Adriano, Reginaldo Nascimento, Roberto Brum, Tcheco, Lima, Edu Sales, Marcel, Fernando Vizotto, Tesser, Danilo, Juninho, Willians, Ataliba, Almir, Alexandre Fávaro, Fernando Mello, Gélson e Marco Brito.