A pressa é considerada inimiga da perfeição e também inimiga do Corinthians na partida decisiva contra o Fluminense pelas semifinais do Brasileirão 2002. Tanto para o técnico Carlos Alberto Parreira como para os jogadores, o desespero pode ser fatal para equipe que, para chegar à final, precisa de uma vitória simples sobre uma retranca que ainda não conseguiu vencer na competição.

O Corinthians ainda não chegou a uma conclusão sobre o que impediu o time de fazer gols no Fluminense, a defesa mais vazada do campeonato na fase de classificação, junto com Palmeiras e Internacional. “Sabe que a gente estava justamente comentando sobre isso na segunda-feira? Não tem uma explicação. Talvez seja porque eles marcaram muito bem os laterais no último jogo”, afirmou Guilherme.

O atacante Gil observou que no último jogo, o time não chegou ao gol como de costume. “Espero que a gente consiga criar mais oportunidades, não com loucura, mas com respeito e equilíbrio”, disse o jogador. Segundo ele, a ausência do calor, que atrapalhou os jogadores na partida do Maracanã, pode ajudar. Para o lateral Kléber, faltou apenas sorte para o time no último domingo. “Ficamos mais com a bola do que eles, e o pênalti perdido foi uma infelicidade”.

Partida boa

Parreira sabe que todo o bom trabalho realizado na competição pode ser arruinado nesta partida. “A gente sabe que o importante será ganhar nesta partida, a partida boa, a que vai decidir”, disse o treinador. Mas o comandante corintiano, que ontem renovou contrato junto com quase toda a comissão técnica, confia no bom retrospecto do time nos momentos decisivos.

Para Parreira, o time terá de jogar com velocidade, inteligência, mas sem pressa. Sua única dúvida na escalação é a volta de Anderson, que se recuperou de contusão no tornozelo, ou Scheidt. Quanto ao fato de três titulares estarem com dois cartões amarelos – Gil, Anderson e Fábio Luciano mais o reserva Fabrício – o técnico diz que agora não é hora para economia. “A ordem é jogar com tudo, depois, se houver suspensão, a gente vê o que faz”.

Ficha Técnica

Local: Morumbi (São Paulo). Horário: 21h40. Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR). Corinthians: Doni; Rogério, Fábio Luciano, Anderson (Scheidt) e Kléber; Fabinho, Vampeta e Renato; Devid, Guilherme e Gil. Técnico: Carlos Alberto Parreira. Fluminense: Kléber, Flávio, César, Zé Carlos e Marquinhos; Marcão, Beto e Zada; Magno Alves (Augusto), Roni e Romário. Técnico: Renato Gaúcho.