Em crise no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro deu o primeiro passo em direção às quartas de final da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira ao vencer o Independiente Santa Fé, da Colômbia, por 2 a 0, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).

O principal nome do jogo foi o atacante Obina, marcou os dois gols da partida e ainda participou das principais jogadas do time. Com o resultado, o Atlético avançará na competição mesmo se perder por um gol de diferença no Estádio El Campín, em Bogotá, na próxima quarta-feira.

Em sua estreia na fase internacional da Sul-Americana – havia sido eliminado antes nas participações anteriores -, a equipe mineira aproveitou o mando de campo para se impor sobre os adversários. Além disso, o técnico Dorival Júnior escalou o time quase todo com jogadores titulares.

Com isso, a defesa colombiana conseguiu segurar a pressão alvinegra apenas até a metade do primeiro tempo. O Atlético bem que tentou abrir o placar no início. Obina, principalmente, chegou a buscar jogo no meio-campo. Mas o time não conseguia finalizar. Erros de passe também mataram algumas das primeiras tentativas atleticanas. A insistência do Atlético foi recompensada aos 27. Obina recebeu um lançamento de Diego Souza, driblou o goleiro e mandou rasteiro para o fundo do gol.

O gol não foi suficiente para saciar a sede da equipe mineira, que fez várias tentativas, sem sucesso, de ampliar o placar. O Santa Fé, por sua vez, com apenas Cristian Nazarit no ataque e todo o restante da equipe na área defensiva, praticamente não ofereceu risco à defesa atleticana.

No segundo tempo, o Atlético manteve a formação, enquanto o técnico do Santa Fé, Nestor Otero, pôs Anchico no lugar de Mario González. A alteração deu um pouco de gás para o time e, aos seis minutos, o goleiro Renan Ribeiro impediu o empate. Bernal chutou na entrada da área, a bola desviou em Lima, mas o goleiro teve reflexo para espalmar e depois segurar firme a tentativa de Nazarit de aproveitar o rebote.

Mas o Atlético não reduziu o ritmo no ataque. Aos 17 minutos, Obina novamente fez a bola balançar a rede adversária. Neto Berola bateu com força da esquerda, Julio defendeu, mas o rebote ficou nos pés do atacante atleticano. Sem marcação, ele não teve dificuldade para ampliar e assegurar uma boa vantagem para os anfitriões.

Ficha Técnica:

Atlético-MG 2 x 0 Independiente Santa Fé-COL

Atlético-MG – Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Werley, Lima e Fernandinho; Serginho, Alê, Diney (Diego Macedo) e Diego Souza; Obina (Jhemy) e Ricardo Bueno (Neto Berola). Técnico: Dorival Júnior.

Independiente Santa Fé-COL – Agustín Julio; Sergio Otálvaro, Carlos Valdés, Johnnier González e Félix Noguera; Alejandro Bernal, Juan Carlos Quintero, Daniel Torres e Mario González (Yulián Anchico); Omar Pérez e Cristian Nazarit (Óscar Rodas). Técnico: Néstor Otero.

Gols – Obina, aos 27 minutos do primeiro tempo, e aos 17 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Diney, Fernandinho e Neto Berola (Atlético-MG); Johnnier González, Quintero e Bernal (Santa Fé).

Árbitro – Carlos Manuel Torres Nunez (PAR).

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).