Graças a Caio, o Coritiba voltou a vencer no Brasileiro.

O camisa 10 garantiu praticamente sozinho a vitória diante do Vasco, por 2 a 0, ontem à tarde, no Couto Pereira. O resultado acaba com a série de cinco rodadas sem triunfos e reaproxima o Coxa da zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

A chuva que caiu durante toda a tarde contribuiu para o péssimo jogo, que, até os 26

do segundo tempo, parecia se arrastar para um sonolento 0 a 0. O gramado pesado deixou as coisas ainda mais difíceis para os dois times que entraram em campo completamente apáticos. Sem o artilheiro Alex Dias, suspenso, e Romário, poupado, o Vasco veio apenas para se defender. Mesmo assim, acabou criando as melhores oportunidades de gol no primeiro tempo.

Armado pelo técnico Cuca mais uma vez no 3-5-2, o Coxa não conseguia criar boas jogadas, num meio-de-campo congestionado de vascaínos. Para piorar, a impaciência

da torcida passou a contagiar o time, que não tinha tranqüilidade para trabalhar as jogadas. As vaias começaram a aparecer já na metade da primeira etapa, direcionadas principalmente para o centroavante Renaldo. Nervoso, o Cori errava muitos passes e acabava propiciando boas chances ao Vasco, que quase saiu na frente com Morais e Abedi.

Aos 38 minutos, a contusão do zagueiro Allan levou Cuca a alterar o esquema tático. Elton entrou no meio-de-campo e o Coxa passou a jogar no 4-4-2. Mas pouca coisa mudou, o time não chutou uma bola sequer no gol carioca, e o primeiro tempo terminou sob os protestos dos mais de 8 mil torcedores que enfrentaram o mau tempo para ir ao Alto da Glória.

?Não estamos conseguindo jogar. Erramos muito, até mesmo na marcação. Temos que ter mais atenção para conseguir a vitória?, avisava Reginaldo Nascimento, antes de descer para os vestiários.

Provavelmente, as palavras do capitão não foram ouvidas e, para o Cori, o segundo tempo começou ainda pior que o primeiro. Logo aos 5 minutos, Diego bateu uma falta na trave de Douglas.

No minuto seguinte, a defesa falhou, Abedi ficou cara a cara com o goleiro coxa, mas tentou enfeitar e desperdiçou a chance de abrir o placar.

A blitz vascaína continuou e, aos 9, Douglas salvou o Coxa, com grandes defesas no chute de Anderson e no rebote de Abedi.

Animado, o técnico Edson Cegonha – que substituía Renato Gaúcho, suspenso -colocou o Vasco mais à frente, com as entradas de Robson Luiz e Anderson. Mas o resultado foi o contrário e o Coritiba começou a ter o domínio da partida, principalmente depois que Cuca colocou Ricardinho no lugar de Rubens Júnior. Mas os espaços que começaram a aparecer não ajudavam o Coxa a criar boas oportunidades. Numa das poucas, Renaldo perdeu o gol frente a frente com o goleiro Roberto, deixando a torcida ainda mais irritada.

Foi então que um lance de Caio mudou totalmente o panorama do jogo. Aos 26 minutos, ele tabelou com Renaldo e mandou uma bomba da intermediária, acertando o ângulo do gol de Roberto.

A partir daí, tudo ficou mais fácil. Demorou apenas três minutos para Caio, mais uma vez, garantir a vitória. Ele recebeu lançamento de Maia, dominou na área e bateu sem chance para o goleiro cruz-maltino.

Era o suficiente. O time ainda teria a chance de ampliar num chute de Ricardinho, que Roberto defendeu. Mas a essa altura, a torcida só queria saber de comemorar e exaltar o nome do herói da tarde. ?Vou procurar melhorar a cada jogo, para sair de campo sempre assim?, disse Caio, empolgado com a festa da galera alviverde.

Com o resultado, o Coritiba ganha uma posição na tabela e agora está em 13.º, com 38 pontos, a apenas quatro da zona de classificação para a Sul-Americana. Já o Vasco está em 17.º, apenas três pontos à frente da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Coxa tem o clássico contra o Paraná, sábado, no Pinheirão. O Vasco recebe o Palmeiras, em São Januário.

Uma semana de calmaria pra Cuca

Tranqüilidade para seguir vencendo. Além dos três pontos, esta é, segundo o elenco coxa-branca, a principal conquista da tarde de ontem. A vitória diante do Vasco acaba com o jejum de um mês sem resultados positivos, deixa a zona de rebaixamento ainda mais longe e recolocao time na briga pela classificação à Copa Sul-Americana.
?Foram três pontos importantíssimos. Agora teremos uma boa semana para nos prepararmos para o clássico contra o Paraná. E estamos colados na Sul-Americana, que
é o nosso próximo objetivo?, comemorava o técnico Cuca.
Sobre o jogo de ontem, todos fizeram questão de ressaltar a importância do primeiro gol de Caio. ?Até o gol, a torcida estava muito impaciente e isso contagiava a equipe. Mas a qualidade do Caio fez a diferença, num jogo que estava muito truncado. Depois, o time teve calma para jogar bem?, disse o treinador alviverde.
?O time estava nervoso e falhamos muito nos passes. Mas depois do gol, colocamos a bola no chão, saíram as tabelas e conseguimos confirmar o resultado?, concordou o capitão Reginaldo Nascimento.
As vaias da torcida foram encaradas com naturalidade por Cuca. ?Se eu fosse torcedor, iria vaiar também. A torcida está certa. Depois que fizemos o gol, ela nos apoiou.? O técnico também procurou minimizar as críticas a Renaldo. ?Hoje, gritaram o nome do Caio. É assim mesmo. Quando se está bem e se faz gols, a torcida aplaude. Vai chegar a hora do Renaldo também.?

Campeonato Brasileiro
28.ª rodada
Gols
– Caio, aos 26? e aos 29? do segundo tempo.
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP).
Assistentes: Ana Paula da Silva Oliveira (Fifa-SP) e Maria Eliza Correia Barbosa (SP).
Cartões amarelos: Fábio Braz, Osmar e Elber.
Público: 7.498 pagantes (8.760 total).
Renda: R$ 63.552,50.
Local: Couto Pereira, em Curitiba.
CORITIBA 2 x 0 VASCO

Coritiba – Douglas; Alan (Elton), Anderson e Vágner; James, Reginaldo Nascimento, Jackson, Caio e Rubens Júnior; Maia e Renaldo. Técnico: Cuca.

Vasco – Roberto; Wágner Diniz, Fábio Braz, Vergara e Diego; Ygor, Osmar (Robson Luiz), Abedi (Elber), Anderson e Morais (Fernandinho); Amaral.