Quinze anos após a polêmica final do Campeonato Brasileiro de 1995, Santos e Botafogo reencontraram-se na noite desta quinta-feira, no mesmo local, o Pacaembu. E mais uma vez os cariocas deram-se melhor: venceram por 1 a 0, com direito a gol do polêmico Loco Abreu aos 45 do segundo tempo.

Com o resultado, o Botafogo pulou para a terceira colocação na tabela, com 34 pontos. O Santos, que perdeu uma invencibilidade de cinco jogos, caiu para o quinto lugar, com 31 pontos e uma partida a menos que seu algoz.

O Santos teve até condição de abrir vantagem folgada no primeiro tempo. Dominou até os 35 minutos e só não saiu na frente porque Jefferson mostrou por que foi lembrado por Mano Menezes para a seleção brasileira. O goleiro botafoguense fez pelo menos três defesas importantes, a mais difícil delas num chute à queima-roupa de Durval na marca do pênalti.

Apesar de mais uma atuação apagada de Keirrison, que em cinco jogos pelo novo time ainda não mostrou a que veio, o Santos chegava fácil ao ataque, graças à movimentação constante de Neymar e do volante Danilo, que auxiliava Marquinhos e Zezinho na armação das jogadas.

O Botafogo, que entrou em campo apenas com Herrera como atacante, só conseguiu se assentar nos últimos dez minutos, quando Maicosuel finalmente chamou o jogo para si. Aos 35, o “Mago” fez boa jogada pela esquerda e rolou na área para Renato Cajá, que se enrolou todo e demorou para chutar. Na sequência do lance,a bola sobrou para Alessandro, que bateu em cima do goleiro Rafael. Logo em seguida, foi a vez de Durval salvar gol certo de Antônio Carlos quase em cima da linha após cruzamento de Marcelo Cordeiro.

No intervalo, Dorival Júnior fez o que já esperado: sacou Keirrison e Marquinhos e pôs Zé Eduardo e Madson. As mudanças quase surtiram resultado logo aos 50 segundos: Madson lançou Zezinho, que cruzou para Zé Eduardo desviar e Jefferson fazer mais uma grande defesa.

Joel Santana não ficou atrás e também resolveu abrir o Botafogo, trocando o volante Fahel pelo atacante Caio, e depois colocando em campo Edno e Loco Abreu. Mas tudo ficou apenas na intenção. Ao invés de melhorar, o jogo ficou amarrado devido ao excesso de erros de passe, e só voltou a ganhar emoção nos minutos finais. O Botafogo assustou numa cabeçada de Abreu, que saiu à direita de Rafael. O Santos, por sua vez, ameaçou numa enfiada de Madson para Neymar, que bateu mais uma vez em cima de Jefferson.

Quanto tudo se encaminhava para o empate sem gols, Loco Abreu recebeu de Edo na área, limpou Rafael com um toque de categoria e bateu de direita para a rede. “Marrento”, não comemorou o gol que fez seu time quebrar um tabu de nove anos sem vitórias sobre o Santos fora de casa.

Os dois times voltam a campo no domingo. O Santos irá a Fortaleza encarar o Ceará, enquanto que o Botafogo receberá o São Paulo no Engenhão.

FICHA TÉCNICA:

Santos 0 x 1 Botafogo

Santos – Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Danilo, Zezinho (Breitner) e Marquinhos (Madson); Neymar e Keirrison (Zé Eduardo). Técnico – Dorival Júnior.

Botafogo – Jefferson; Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Leandro Guerreiro; Alessandro, Marcelo Mattos, Fahel (Caio), Renato Cajá, Maicosuel (Loco Abreu) e Marcelo Cordeiro; Herrera (Edno). Técnico – Joel Santana.

Gols – Loco Abreu, aos 45 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG).

Cartões amarelos – Herrera, Edu Dracena, Fahel, Marcelo Mattos, Danilo.

Público – 15.472 presentes.

Local – Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).