A bola volta a rolar na Arena da Baixada após 38 dias de interrupção do Campeonato Brasileiro. O revitalizado Atlético, que conta com a estreia de novos jogadores, enfrenta o Cruzeiro às 19h30. Jogo importantíssimo para o time paranaense. Afinal, o Rubro-Negro está na 16.ª posição na tabela – limite para não figurar na temida zona de rebaixamento e reestrear na Série A com vitória é tudo o que a equipe deseja.

Para o confronto, o técnico Paulo César Carpegiani arma um Furacão bem diferente daquele visto na fase pré-Copa do Brasileirão. O sistema 3-5-2 foi abandonado e o comandante quer ver em campo um time muito mais competitivo e jogando pra frente. Quer seus atletas adotando a filosofia de que vale mais ganhar uma partida do que empatar três.

Para tanto, Carpegiani esconde a escalação e prega confiança. “Gosto de um time seguro defensivamente, organizado no meio e com agressividade. Dentro desse comportamento, temos que escolher aqueles que estão melhores no momento. Estou satisfeito com o grupo e, independentemente da escalação, tenho certeza que vai responder. O time está bem motivado e vamos fazer um grande jogo”, avaliou o treinador.

Entre as prováveis mudanças está a entrada de Paulinho, lateral-esquerdo recém-contratado. Entretanto, o jogador vai atuar fora de sua posição, mais adiantado, e com a missão de chegar pelo lado esquerdo para apoiar os atacantes Alex Mineiro e Bruno Mineiro. “A equipe está preparada e temos que buscar os pontos dentro de casa. Nós trabalhamos muito durante a pré-temporada. Estou pronto para jogar ali na frente e para ajudar atrás também. Já fiz essa função no Novo Hamburgo-RS”, disse Paulinho, sobre o seu posicionamento. O dono da lateral-esquerda será Jean, fechando a linha de quatro defensiva.

A tarefa de conquistar três pontos, no entanto, não é fácil. O oponente é o Cruzeiro, equipe sempre equilibrada e que tem em seu comando o técnico Cuca – nome que poderia ter assumido o Furacão antes da paralisação do campeonato. Cuca foi convidado, porém, não aceitou a proposta. Alegou à época, que deveria treinar um clube no exterior. Isso não ocorreu e o profissional se transferiu para Belo Horizonte, causando certo mal-estar entre os rubro-negros. A resposta, se Cuca estava certo ao declinar o convite atleticano será conhecida hoje à noite, em sua estreia pelo time mineiro, na Arena.