Para quem ouvia as primeiras contestações, depois de derrotas no giro da temporada de saibro na Europa, Rafael Nadal fez uma demonstração de força nesta segunda-feira, em sua estreia em Roland Garros. O dono de oito títulos no saibro francês aplicou dois “pneus” no norte-americano Robby Ginepri e fechou a partida por 3 sets a 0, com parciais de 6/0, 6/3 e 6/0, em apenas 1h42min de partida.

Nadal teve desempenho quase impecável na Quadra Suzanne Lenglen, a segunda em importância no complexo de Roland Garros e com menor capacidade de público. Sem ter o saque quebrado, o espanhol cravou 27 bolas vencedoras (contra 18 do rival) e cometeu 15 erros não forçados (Ginepri registrou 41). Também aproveitou 87% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço.

Com este ritmo, deu poucas chances ao rival americano, que já foi Top 20 mas ocupa somente o 279º lugar do ranking atualmente. Nadal simplesmente fechou o primeiro e o terceiro set sem ceder games ao adversário. Ginepri só venceu seus três games de honra na segunda parcial, oferecendo praticamente nenhuma resistência ao favorito.

Nadal alcançou nesta segunda a marca de 60 vitórias em Roland Garros, um recorde. No domingo, ele chegou a ser alcançado por Roger Federer, que cravou o 59º triunfo. Mas o espanhol voltou a se isolar como o maior vencedor no saibro parisiense nesta segunda. Ali em busca não apenas o nono título como também a permanência no topo do ranking da ATP. Se perder antes da final, tem boas chances de ser superado por Novak Djokovic.

Na segunda rodada, o tenista da Espanha vai enfrentar o vencedor do confronto entre o local Paul-Henri Mathieu e o austríaco Dominic Thiem. Ainda nesta segunda, venceram seus jogos os cabeças de chave Tommy Robredo (17º), Feliciano López (26º) e Roberto Bautista (27º), todos espanhóis, além do colombiano Alejandro Gonzalez, do russo Teymuraz Gabashvili e do austríaco Jurgen Melzer.