O Palmeiras tinha tanta certeza que conquistaria o título da Série B nesta terça-feira que Gilson Kleina até deixou Fernando Prass no banco para promover a estreia do goleiro Fábio, numa forma de homenagear o garoto formado nas categorias de base. Só faltou combinar isso com o Paysandu. Yago Pikachu marcou no segundo tempo, deu a vitória por 1 a 0 para os donos da casa no Mangueirão, e adiou a festa paulista.

Isso porque a Chapecoense ganhou nesta 35.ª rodada – fez 1 a 0 no Paraná, em Curitiba – e segue com chances matemáticas de ser campeã. Os catarinenses têm 65 pontos, contra 73 do Palmeiras, que depende de um empate nas últimas três rodadas para assegurar o bicampeonato da Série B. Assim, a festa pode ser no Pacaembu, contra o Boa, às 16h de sábado, ou diante do Ceará, no outro fim de semana. Em caso de enorme zebra, a decisão será no confronto direto, na última rodada, em Chapecó.

A vitória não tirou o Paysandu da zona de rebaixamento. Com 39 pontos, a equipe continua no 17.º lugar, mas empatado com o ABC, primeiro time fora do grupo dos quatro últimos, que fica na frente porque venceu mais vezes. Na próxima rodada, sexta, o time paraense vai até o Ceará para pegar o Icasa, time que briga pelo acesso (está em quarto).

O JOGO – Kleina surpreendeu ao colocar como goleiro titular, no jogo do título, o jovem Fábio, de 23 anos, que estreava como profissional depois de ter sido formado nas categorias de base alviverdes. Capitão, Fernando Prass foi para o banco e deixou claro que não gostou. “Todo mundo quer jogar, ainda mais no jogo que vale o título. Mas é uma opção do treinador. A gente é jogador, mas tem de respeitar. Seria estranho eu ficar querer ficar no banco”, reclamou Prass, antes do jogo, deixando claro que o clima não era bom minutos antes da conquista do título.

Fábio corria o risco de ficar queimado, ao estrear numa partida importante para o clube, sem necessidade, mas cumpriu bem seu papel no primeiro tempo. Desfalcado de Luis Felipe, Vilson, Charles, Wesley, Valdivia, Mendieta, Vinicius e Leandro, o Palmeiras criou quase nada no primeiro tempo e apenas se preocupou em evitar que o Paysandu estragasse a festa. O time da casa, por sua vez, errava passes em demasia e quase não ameaçou.

Aos 5 minutos o goleiro trabalhou pela primeira vez, para segurar uma joelhada de Raul, no canto esquerdo. De um erro de passe de Eguren, outra chance do Paysandu. Heilton recebeu a assistência do uruguaio na meia-lua e rolou para Marcelo Nicácio bater firme, mas em cima de Fábio. E ficou nisso até o intervalo.

Na volta para o segundo tempo, o Paysandu mostrava mais disposição. E foi recompensado com o gol aos 13 minutos. Após boa troca de passes, Henrique errou a linha de impedimento e deu condições para Djalma, que recebeu na esquerda da área e rolou para Yago Pikachu, o bom lateral revelado pelo Paysandu, rolar para dentro do gol. Foi o oitavo do jogador de 22 anos na Série B.

Vendo o risco de perder a chance de conquistar o título esta noite, Kleina sacou André Luiz, abriu mão do esquema com três zagueiros, e colocou em campo Serginho. Era o sinal de que o Palmeiras iria para o ataque. No Paysandu, a saída do meia ofensivo Diego Barboza para a entrada do volante Jaílton mostrava que os donos da casa estavam satisfeitos com o placar.

Mas o dia não era do Palmeiras. Sentido falta de um futebol que justificasse gritar “é campeão” nesta terça-feira, o time alviverde pressionou, mas não alcançou o empate. Na melhor chance, Alan Kardec recebeu de Ananias e acertou a trave de Matheus. O goleiro ainda foi salvo pelo travessão num chute mascado. Ele errou o golpe de vista e viu a bola, que havia subido muito, quase surpreendê-lo.

Nos acréscimos, Henrique ainda foi expulso. Capitão da equipe na ausência de Fernando Prass, o zagueiro levou cartão amarelo depois de uma falta, bateu falta para o árbitro e recebeu o vermelho.

FICHA TÉCNICA:

PAYSANDU 1 X 0 PALMEIRAS

PAYSANDU – Matheus; Yago Pikachu, Fábio Sanches, Raul e Pablo; Vanderson, Djalma, Zé Antônio e Diego Barboza (Jaílton); Heilton (Aleilson) e Marcelo Nicácio (Careca). Técnico – Vagner Benazzi.

PALMEIRAS – Fabio; André Luiz, Henrique e Marcelo Oliveira; Wendel (Fernandinho), Márcio Araújo, Eguren, Felipe Menezes e Juninho; Ananias (Caio) e Alan Kardec. Técnico – Gilson Kleina.

GOL – Yago Pikachu, aos 13 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS – André Luiz e Vanderson.

CARTÃO VERMELHO – Henrique.

RENDA – R$ 621.880,00.

PÚBLICO – 29.948 pagantes.

LOCAL – Mangueirão, em Belém (PA).