A sala de imprensa lotada na Academia de Futebol não aguardava um grande jogador nesta quarta-feira. Quem entrou para conceder entrevista foi Alexandre Mattos, novo diretor de futebol do Palmeiras que chega com a missão de reformular o departamento no clube.

Foi o bom trabalho na montagem do elenco do Cruzeiro que transformou o dirigente na principal esperança da torcida para que o passado recente de fiascos e rebaixamentos fique definitivamente enterrado no passado. O diretor fez questão de explicitar que não chega com status de salvador da pátria e que não irá resolver tudo sozinho.

“Trabalho com amor e determinação, amo o que faço e adoro conviver com a gestão do futebol. Quando você faz isso com amor, determinação e disciplina a consequência é que você conquiste coisas como respeito e confiança. Agradeço toda a expectativa, mas aproveito o gancho para dizer que aqui tem um trabalhador que vai ajudar”, afirmou o diretor, que deu a entender que não se envolveu com as negociações feitas até agora. “Tinha contrato até o dia 31 de dezembro com outro projeto”.

Ao menos nas palavras do dirigente, o cenário para o clube deve ser positivo nos próximos anos. Mattos elogiou a condução do Palmeiras feita pelo presidente Paulo Nobre e disse que a equipe pode se beneficiar nas negociações com reforços. Apesar de sonhar com nomes como Arouca, Réver e Alvaro Pereira, o Palmeiras só fez contratações modestas até aqui – exceção feita a Zé Roberto.

“O Palmeiras vem se organizando nestes últimos dois anos e a tendência é que beba água limpa no meio da dificuldade nacional. O clube é bem administrado, agora precisamos entender onde estamos, onde queremos chegar e precisamos ser criativos. Temos que colocar nossa estrutura, camisa e visibilidade para o anseio dos atletas. Estou aqui para tentar fazer acontecer.”

O elenco do Palmeiras se reapresenta na tarde desta quarta-feira e realiza exames clínicos.