O Botafogo ainda não colocou em campo seu time titular, e os reservas que atuaram nas duas primeiras partidas do Campeonato Carioca demonstraram que ainda precisarão de mais um tempo atuando juntos para serem realmente competitivos. Nesta terça-feira, a equipe atuou como mandante em São Januário e não conseguiu sair do 0 a 0 com o Bangu, ficando no segundo empate em duas partidas.

Com a maior parte dos jogadores visivelmente sem ritmo de jogo, o time alvinegro começou travado contra o Bangu. Apesar da maior posse de bola, o Botafogo errava passes curtos e abusava dos arremates tortos.

Aos poucos, porém, os comandados de Eduardo Hungaro foram se soltando, especialmente por conta do avanço dos volantes Airton e Rodrigo Souto. O segundo, aliás, proporcionou duas das melhores chances de gol da equipe na primeira etapa – em um potente chute desferido na trave direita aos 10 minutos, e num cabeceio para fora aos 36.

O melhor momento do time no primeiro tempo veio a partir dos 30. Primeiro, Gegê chutou com perigo, mas para fora. Um minuto depois, Henrique quase marcou da pequena área. E, aos 32, foi a vez de Dória cabecear à esquerda da meta defendida por Rafael.

Mas as chances não convertidas acabaram fazendo falta. No segundo tempo, o Bangu adiantou sua marcação e fez uma partida de igual para igual. O time chegou inclusive a beliscar a vitória, especialmente em contragolpes pelo setor esquerdo.

Das poucas chances do Botafogo na etapa final, uma das melhores veio novamente em arremate de Rodrigo Souto, mas a grande oportunidade de conseguir a primeira vitória surgiu num chute à queima-roupa de Renato, que o goleiro Rafael defendeu com ousadia, ao 36.

No fim do jogo, com o time alvinegro já cansado, quem quase venceu a partida foi o Bangu. No último lance da partida, a equipe escapou em contragolpe e cavou uma falta na entrada da área. Na cobrança, porém, o chute foi para fora. E o árbitro Daniel de Sousa Macedo se deu por satisfeito, apontando o centro do gramado aos 47.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 0 X 0 BANGU

BOTAFOGO – Renan; Alex, Dankler, Dória e Lima; Aírton, Rodrigo Souto (Sassá), Daniel, Gegê (Otávio) e Renato; Henrique (Yguinho). Técnico – Eduardo Húngaro.

BANGU – Rafael; Douglas Tuchê, Carlos Renan (Rafael Sales), Luis Felipe e Bruno Santos; Raphael Azevedo, Christiano, Fellipe Foca (Gabriel Galhardo) e Almir; Willen e Wendel (Rodrigo Pinho). Técnico – Mazolinha.

ÁRBITRO – Daniel de Sousa Macedo (RJ).

CARTÃO AMARELO – Não houve.

RENDA – R$ 32.450,00.

PÚBLICO – 1.665 pagantes.

LOCAL – Estádio de São Januário, no Rio.