Classificada antecipadamente às oitavas de final e já com a liderança do Grupo E assegurada, a seleção brasileira usou um time reserva para enfrentar a Costa Rica, nesta quarta-feira, em Moncton, pela terceira rodada da fase de grupos do Mundial de Futebol Feminino, que está sendo realizado no Canadá. E as suplentes escaladas pelo técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, não fizeram feio e derrotaram a Costa Rica por 1 a 0, confirmando os 100% de aproveitamento na competição.

Com 9 pontos, o Brasil fechou a fase de grupos disparado na liderança. A segunda colocação ficou com a Coreia do Sul, que chegou a quatro ao derrotar de virada a Espanha por 2 a 1, em Montreal. Costarriquenhas, com dois pontos, e espanholas, com um, estão eliminadas do Mundial.

Por opção da comissão técnica, a seleção brasileira jogou nesta quarta-feira sem suas principais jogadoras: a meia Marta – maior artilheira da história do Mundial Feminino, com 15 gols – e as atacantes Cristiane e Formiga. Isso já visando o duelo contra a Austrália, neste domingo, às 14 horas (de Brasília), novamente em Moncton, pelas oitavas de final.

Em campo, o Brasil dominou o jogo, mesmo com as reservas. Tanto que a goleira Díaz, de Costa Rica, foi a melhor da partida. Ela fez várias defesas, mas não conseguiu salvar o chute cruzado de Raquel Fernandes, aos 37 minutos do segundo tempo. As costarriquenhas pouco assustaram a meta de Luciana.

OITAVAS DE FINAL DEFINIDA – Além da chave do Brasil, a quarta-feira teve a última rodada do Grupo F, que definiu todos os confrontos das oitavas de final. França e Inglaterra venceram seus jogos contra México (5 a 0) e Colômbia (2 a 1), respectivamente, e se classificaram. As colombianas passaram como uma das quatro melhores terceiras colocadas – as outras foram Holanda, Suíça e Suécia.

Assim, os duelos são: Brasil x Austrália, Japão x Holanda, Noruega x Inglaterra, Canadá x Suíça, China x Camarões, Estados Unidos x Colômbia, Alemanha x Suécia e França x Coreia do Sul.