Começou a degola de treinadores no Campeonato Paranaense. Com resultados ruins após quatro rodadas, os técnicos Carlos Nunes, do Serrano, e Celso Fernandes, do Nacional, foram demitidos.

As respectivas diretorias trabalharam rápido e já anunciaram seus substitutos. Ricardo Pinto é o novo comandante da equipe de Prudentópolis e Carlos Alberto do time de Rolândia. O Serrano ocupa a penúltima colocação, com um ponto, e o Nacional está em antepenúltimo, com quatro.

Mudanças

“Trouxemos o Ricardo Pinto através da parceria que temos com a Amaral Sports. É um treinador com experiência em Campeonato Paranaense”, afirmou o diretor do Serrano, Paulo Guedes.

Segundo ele, o começo da temporada foi complicado para o Serrano, principalmente devido à tabela que reservou para os quatro primeiros jogos três confrontos contra os times da capital.

“A partir de agora tenho certeza de que o grupo vai corresponder. O grupo está motivado. Alguns jogadores realmente sentiram a pressão de jogar a divisão principal e na capital contra Atlético, Coritiba e Corinthians. Mas é um grupo que tem valor. Fez campanhas bonitas no acesso da terceira e segunda divisões”, finalizou.

Marcos Amaral, proprietário da Amaral Sports, promete reforçar ainda mais o time de Prudentópolis. “Segunda-feira devemos anunciar mais um lateral-esquerdo e um meia-esquerda experientes, para dar mais equilíbrio. Com a chegada de Ricardo Pinto, começa nova vida no Serrano. Vamos continuar investindo”, comentou.

Ricardo Pinto viajou ontem mesmo a Prudentópolis e conheceu o elenco no final da tarde. Vai dirigir a equipe diante do Cascavel, amanhã. Anteriormente, o treinador já dirigiu J. Malucelli e Operário de Ponta Grossa.

Novo

Carlos Alberto, novo técnico do Nacional, foi auxiliar de Waldemar Lemos, que passou pelo Atlético em 2009. O clube também dispensou três jogadores: o atacante Fabinho, o lateral-esquerdo David e o seu suplente, Uberlan. Mas contratou o zagueiro Bruno Matavelli.