Driblando eventuais problemas, em especial de suspensões de atletas, o técnico Paulo Comelli vai tentando encontrar a equipe-base ideal do Paraná Clube para a reta final da Série B.

Em relação à última partida, por exemplo, o time terá cinco alterações, da defesa ao ataque. Contra o Bahia, na próxima terça-feira, o treinador promete um time bastante agressivo, novamente com dois meias-de-criação. Com isso, quem ganha oportunidade é o meia Kleber, que estréia com a camisa tricolor.

O jogador, contratado junto ao Vitória da Conquista, vai ter a chance de atuar justamente contra um adversário que conhece bem. Aliás, Paulo Comelli viu Kleber em ação no campeonato baiano, enquanto dirigia o Bahia.

“É um meia de boa estatura e mobilidade, que vai nos ajudar muito na organização do meio-de-campo”, disse o treinador paranista. O meia participou ontem do primeiro coletivo no novo clube, mas somente na segunda-feira será oficialmente apresentado à imprensa.

Kleber entra no lugar do volante Vágner, tornando o time, na teoria, mais ofensivo. Com a troca, Comelli mostra uma intenção de utilizar formações distintas, de acordo com os adversários ou o perfil dos jogos.

Fora de casa, com mais um jogador de contenção, conseguiu tornar a equipe equilibrada o suficiente para não sofrer gols. Mas, ao lado da sua torcida, vai ousar mais, apostando não apenas em dois meias-armadores, mas também na entrada do artilheiro Leonardo.

Com isso, quem sai do time é Ricardinho, que apresentou muitas oscilações nas últimas jornadas. Éder foi mantido no ataque. “Não sei ao certo quem vai jogar. Mas, o importante é que o Paraná conta hoje com bons atacantes. Tem ainda o Cristiano, o Marcelinho. Temos tudo pra engrenar na competição e sair lá de baixo”, disse Leonardo. Estas, no entanto, não são as únicas alterações processadas por Comelli, que conta com as voltas de Daniel Marques e Agenor ao sistema defensivo.

Leandro também poderia ser escalado, mas o técnico decidiu dar seqüência a Fabrício, um dos destaques do time nas duas últimas jornadas. “Ele foi muito bem. É rápido e tem bom porte físico”, disse Comelli, confirmando Fabrício e Daniel Marques como dupla de zaga.

A surpresa maior, no entanto, ficou por conta da presença de André Luiz na lateral direita. Mesmo sem jogar desde o Paranaense por conta de uma séria lesão de tornozelo, o ala trabalhou normalmente nos últimos dias, mostrando estar recuperado da lesão muscular.

“Não gosto muito de improvisações. O André Luiz mostrou que está bem e, se não houver nenhum problema, vai pro jogo”, disse Comelli. A outra opção para o setor, diante da ausência de Murilo, suspenso, seria a improvisação do volante Naves, que já atuou como lateral, com bom rendimento.

Na zona

Com os resultados de ontem, Paraná caiu pra 17.º.