Desde dezembro de 2011 sem partidas oficiais, o retorno do Atlético à Arena da Baixada trouxe empolgação não só para a torcida rubro-negra como também para os comerciantes no redor do estádio. O movimento em todos os bares da região era enorme.

Os portões abriram para a entrada dos torcedores às 18h, mas uma hora antes já era possível ver a nação atleticana nas redondezas, ansiosa para o início do duelo diante do América-RN. “Estou desempregado há uma semana e o momento coincidiu com essa volta. Aproveitei para aproveitar o clima desde o começo”, comemorou Luciano Martin, 25 anos, antes da partida.

Quanto mais se aproximava o horário do jogo, o fluxo da torcida crescia. Algo comemorado para quem manteve o estabelecimento aberto no período. “Sentimos falta desse clima dos torcedores marcarem de vir aqui para se encontrar antes de ir ao estádio. Isso é ótimo”, relata Paulo Zanata, 54 anos, que possui um restaurante no cruzamento com a Av. Getúlio Vargas.

Já Odete Machado, 55 anos, relembrou que abriu seu comércio na Copa do Mundo e acredita neste crescimento com a volta do Atlético ao estádio. “Tive bastante público no Mundial. Fico aberto direto e, sempre que tem jogos, deixamos o estabelecimento disponível ao público. Quando o local ficou fechado para as partidas neste grande período, percebemos que 25% do faturamento diminuíram”, relatou.

Projeção alta

Com a abertura da Arena à torcida, os comerciantes esperam que a venda tenha um crescimento considerável. “A expectativa é a melhor possível. Calculamos que o movimento aumente em 50% em dia de jogo, comparando com o dia a dia normal”, Luciano Stêncio, 45 anos, que possui o bar há quatro anos na Rua Brasílio Itiberê.

O restante possui uma projeção um pouco menor, mas otimista para o futuro. O percentual, na média, fica em 30% – considerável bom para todos. “No Mundial o crescimento foi de 30% e acredito que agora vai permanecer”, confia Odete.

Além da volta, o comerciante brinca e pede que o desempenho em campo ajude no público. “Quase três anos sem ter jogos aqui e a galera está com sede disso tudo. Muita gente está querendo conhecer o novo estádio e só falta o time engrenar”, diz Zanata com esperança.

Paraná Online no Facebook