A eleição da sede da Olimpíada de 2016 aconteceu na sexta-feira, em Copenhague, mas a rivalidade entre as cidades candidatas continua. Nesta terça, o Comitê Rio 2016 divulgou nota repúdio às declarações do governador de Tóquio, Shintaro Ishihara. O japonês afirmou que “razões políticas obscuras” deram a vitória à cidade brasileira.

“Além de lamentáveis, as declarações estão em oposição às regras determinadas pelo COI [Comitê Olímpico Internacional]. A cidade do Rio de Janeiro foi eleita por ampla maioria e seu projeto técnico, aprovado pela Comissão de Avaliação do COI. Os eleitores identificaram na proposta brasileira uma visão clara para o futuro do Movimento Olímpico”, diz o comitê carioca.

De acordo com as regras do COI, membros de uma candidatura não podem se manifestar negativamente sobre as concorrentes. Por isso, os dirigentes brasileiro prometem levar a questão à entidade. “Surpreso com o comportamento lamentável do governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, o Comitê Rio 2016 encaminhará representação formal ao COI, nesta terça-feira.”

Ishihara questionou a participação do presidente Lula na candidatura brasileira, e também por isso foi repreendido. “O Comitê Rio 2016 tem orgulho da importante e exemplar participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na defesa da candidatura brasileira, desde o seu início, o que também foi reconhecido pelos membros do COI”, disseram os organizadores dos Jogos.