Reencontros

A partida de amanhã reserva alguns reencontros em campo entre Coritiba e Cruzeiro. O meia Alex reencontra o time mineiro, onde é idolatrado mais até do que no próprio Coxa, 10 anos depois da conquista da Tríplice Coroa. Com requintes de genialidade e talvez em sua melhor temporada na carreira, em 2003 o jogador comandou a Raposa nos títulos do Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e do Brasileiro. Terceiro técnico que mais comandou o Coritiba (131 jogos), Marcelo Oliveira retorna ao Couto Pereira depois de um ano, assim como o meia Éverton Ribeiro, que também deixou o clube para trilhar sucesso na equipe celeste.

Ataque

Driblar o baixo desempenho ofensivo deverá ser o grande desafio do Coritiba amanhã, contra o Cruzeiro. Nos últimos 10 jogos, o ataque marcou somente 8 vezes média de 0,8 gol por jogo. O fundamento, básico no futebol, tem sido o calcanhar de Aquiles da equipe, e por conta disso foi realizado ontem pela manhã, um trabalho específico de finalização. “Estamos trabalhando as finalizações. Principalmente com os atletas sem carga de jogo, pois o desgaste com os que vêm atuando é maior. Tentando de todas as formas melhorar esse aproveitamento de finalizações, e isso tem acontecido ao longo dos treinamentos. Falta levar essa melhora de performance para o campo de jogo”, afirma o técnico Péricles Chamusca.