Valentim pode ser titular
no jogo contra o São Caetano.

O Paraná Clube segue sua sina em jogos fora de casa. A competição é longa, mas 20% dos jogos já foram disputados e após cinco partidas na condição de visitante, o jejum persiste.

O revés diante do São Paulo custou ao Tricolor somente uma posição na classificação do Campeonato Brasileiro, mas a combinação de resultados também determinou a aproximação do “bloco intermediário”. Na sexta posição, o Paraná tem somente três pontos de vantagem em relação, por exemplo, ao Bahia (16.º).

Comissão técnica e jogadores ainda lamentavam a derrota no Morumbi, onde o time do técnico Cuca teve o domínio territorial, mas não a objetividade para a marcação de gols. A artilharia paranista só tem operado com eficácia no Pinheirão. Os números comprovam, afinal, em casa, a média do Tricolor é de 3 gols/jogo. Em “terreno inimigo”, a média é de somente 0,6 gol/jogo. A ausência do artilheiro Renaldo contribuiu para o fraco desempenho em finalizações, mas não foi este o único pecado do Paraná Clube.

Num jogo onde o time teve maior posse de bola e menos passes errados que o adversário, não conseguiu traduzir a vantagem em bola na rede. Até mesmo na questão de faltas, foi o São Paulo quem “mais bateu”. Talvez pela postura estabelecida por Roberto Rojas, que não abriu mão de uma linha de quatro zagueiros fixos, sob a constante proteção de um volante defensivo. “Não conseguimos finalizar bem porque havia poucos espaços”, comentou o meia Fernandinho.

Sacado no primeiro tempo, o meia não tem conseguido atuações equilibradas. Sua condição de titular já começa a ser ameaçada e ontem o jogador participou de um treino técnico no grupo que não atuou em São Paulo.

Na semana passada, Cuca cobrou insistentemente a precisão nos passes, minimizando assim os espaços para contragolpes do adversário. Pois duas bolas entregues de graça do São Paulo – de Fernandinho e Fabinho – determinaram os gols da terceira derrota da equipe na competição.

Nos cinco jogos que disputou fora de casa, o Paraná só não sofreu gols diante do Fluminense. De resto, foram dois gols por jogo – no empate contra o Santos e nas derrotas para Guarani, Coritiba e São Paulo.

Valetim pode ganhar posição

O time-base do Paraná Clube pode sofrer alterações para o jogo do próximo sábado, às 15h30, frente ao São Caetano, no Pinheirão. O lateral-direito Valentim deve ter sua primeira chance como titular. Ele estreou com a camisa tricolor atuando no segundo tempo do jogo frente ao São Paulo e sua melhor condição ofensiva pode ser decisiva para a escolha do técnico Cuca.

A outra mudança seria no meio-de-campo. Mesmo tendo a possibilidade de escalar Goiano, a tendência é que o treinador mantenha Émerson no time – o melhor em campo diante do São Paulo. Mas, a posição de Fernandinho está ameaçada, devido à inconstância de seu futebol. Apenas hoje a comissão técnica começa a preparar o time para encarar o Azulão, mas é certo que Renaldo retorna ao comando do ataque.

Liberado pelo departamento médico, ele já participou normalmente do treino de ontem à tarde, na cancha de areia de Vila Capanema. O centroavante retorna em busca de melhorar sua média de gols. Seu projeto era marcar um gol por jogo, mas até aqui fez só quatro, nos oito jogos que disputou. “Estou bem e consegui treinar forte. Agora é botar a bola na rede para que possamos abrir novamente uma vantagem sobre os times que estão logo abaixo”, avisou.