Os jogadores franceses invadiram a entrevista do técnico Didier Deschamps e deram um banho de cerveja, champagne, isotônico, refrigerantes e água no treinador. A França foi campeã do mundo depois de vencer a Croácia por 4 a 2 neste domingo (15), no estádio Lujniki, em Moscou.

“É a terceira vez que eu troco de roupa depois do jogo e mesmo assim continuo cheirando mal”, disse Deschamps após a brincadeira.

Pogba, Kimpembe, Tolisso e Griezmann estavam entre os mais animados na comemoração. Os atletas invadiram a sala de entrevistas e cantaram o nome do treinador, que também já tinha sido campeão como jogador, em 1998.

O técnico tinha acabado de receber um prêmio pelo título, uma placa com o logotipo da Fifa de campeão mundial. A condecoração ficou toda molhada, e Pogba tentou limpar o objeto, assim como toda a mesa, arrancando risos dos presentes.

Depois, Deschamps falou pela primeira vez após o título.

“A França é a campeã do mundo, isso significa que fizemos coisas melhores do que os outros”, analisou o técnico.

“Como vocês sabem, tenho um grupo muito jovem, mas a qualidade estava lá. Meu orgulho é como eles lidaram com a responsabilidade, nunca desistiram. Temos imperfeições, hoje fizemos tudo certo, tivemos essas qualidades mentais que foram decisivas para essa Copa do Mundo”, continuou Deschamps.

Em sua campanha, a França venceu Austrália, Peru, Argentina, Uruguai, Bélgica e Croácia. Também empatou com a Dinamarca, ainda na primeira fase, quando já estava classificada.

Deschamps, 49, começou a carreira como técnico em 2001, no Monaco. Também treinou Juventus e Olympique de Marselha antes de assumir a seleção de seu país, em 2012.

Como jogador, passou por Nantes, Olympique, Bordeaux, Juventus, Chelsea e Valencia. Pela França, foi capitão do título mundial de 1998 e ainda venceu a Eurocopa de 2000.