SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Apontado como grande nome para liderar a transição de gerações na seleção espanhola, Isco chegou à Copa do Mundo da Rússia no auge da carreira e vai embora para a Espanha com uma grande frustração na mala. Titular do time do técnico Fernando Hierro, não foi capaz de ser protagonista.

Neste domingo (1), depois da derrota para a Rússia nos pênaltis, ele desabafou nas redes sociais. “Hoje é o dia mais triste da minha carreira”, escreveu, na legenda de uma foto na qual ele aparece deitado no gramado, desolado.

“Mas isso é futebol e o futebol não para. A vida não para. Agora é se levantar como fizemos sempre. Orgulho de defender esse país”, postou o meia do Real Madrid.

Isco foi titular da Espanha em todas as quatro partidas da equipe na Copa do Mundo e não foi substituído em nenhum momento. Marcou apenas um gol, contra o Marrocos, o primeiro da Espanha no empate por 2 a 2.