O chefe-executivo da agência antidoping dos Estados Unidos, Travis Tygart, alertou sobre a possibilidade da Rússia fraudar os exames toxicológicos durante a Copa do Mundo de 2018, que começa nesta quinta-feira (14).

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, o especialista mencionou o escândalo envolvendo o Ministério do Esporte da Rússia para que atletas do país não fossem pegos em exames antidoping, revelado em 2016.

À época, se descobriu que 1.000 atletas de 30 modalidades —incluindo o futebol—, participaram do esquema, afirma o jornal. Como consequência, a Rússia foi banida dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2017.