A palavra Kremlin significa ‘Fortaleza’ em russo e no país sede da Copa do Mundo da FIFA 2018 existem muitos deles. Mas sem dúvida, o mais curioso de todos é o ‘Kremlin de Izmailovo’, um complexo situado na região leste de Moscou, que não faz parte do roteiro tradicional do turismo da capital russa, mas que atrai turistas de todas as partes, especialmente da própria Rússia.

Inaugurado oficialmente em 2003, o Kremlin de Izmailovo não é um lugar histórico, mas sim um espaço de preservação da cultura russa. A arquitetura do lugar é impressionante, inspirada nos antigos palácios dos Czares e em muitas ilustrações dos contos de fadas russos.

Nele, você pode encontrar diversos museus, Entre eles, o museu do pão, das armas, da Armada Russa, do chocolate e o mais procurado: o museu da história da Vodka. O lugar também é repleto de passarelas, pontes, feiras de artesanato, possui opções de atividades culturais e lúdicas para crianças, além de barracas com comidas típicas, nas quais você encontra até uma espécie de churrasco russo (shashlik).

Para chegar até ele, o ideal é pegar o espetacular metrô de Moscou e descer na estação Partizanskaya, com a linha 3. A entrada é gratuita e você só paga se quiser entrar nos museus ou fazer alguma atividade cultural.

Nesse espaço, também está a igreja de São Nicolau, o maior templo de madeira da Rússia. Em 2005, o

ugar sofreu um incêndio e quase foi completamente destruído (menos o templo). Entretanto, a população moscovita tratou de reconstruí-lo integralmente e desde então é umas das principais atrações da cidade.

Mercado de Izmailovo

Entre as inúmeras opções que você pode encontrar dentro da estrutura do Kremlin de Izmailovo está o sensacional Mercado de Izmailovo.

Seria o equivalente ao que chamamos de Mercado das Pulgas no Brasil. Nele, os preços são muito mais atraentes que no centro da cidade e por se tratar de uma feira ao ar livre você pode e deve pechinchar.

Os melhores dias para visitá-lo são sábado e domingo, quando o maior número de barracas estão abertas. Nelas, é possível encontrar de tudo: as famosas matrioskas (bonecas russas de madeira), os chapéus tradicionais russos (ushankas), roupas típicas, quadros, suéteres de caxemira, relógios e aparelhos ‘cosmonáuticos’ (originais da época), moedas antigas, cartazes, pins, discos antigos e até um fuzil kalashinikov usado (segundo o dono) na guerra do Afeganistão.

Os preços dos produtos (a maioria do periodo soviético) podem variar de 6 até 3.700 reais. Mas claro, tudo dependerá do seu poder de negociação. O horário de funcionamento do mercado no verão é todos os dias, das 10h às 20h.

Então, se você está em Moscou nessa Copa do Mundo não perca tempo e vá visitá-lo o antes possível. Abaixo, confira um vídeo especial sobre o local.